Justiça exige perícia para liberação da Ciclovia Tim Maia

A Justiça determinou que seja realizada perícia pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) antes que a Ciclovia Tim Maia seja liberada, depois de ser reconstruída. A decisão foi tomada a pedido da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Proteção da Ordem Urbanística, do Ministério Público Estadual do Rio.

A informação foi divulgada pelo Ministério Público. Caso a perícia não possa ser realizada pelo Crea-RJ, o trabalho deverá ser feito pelo Instituto de Pós-Graduação em Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A decisão judicial tem como base uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público contra o município do Rio, o instituto municipal de geotécnica Geo-Rio e o consórcio Contemat-Concrejato, que construiu a ciclovia.

Um trecho da Ciclovia Tim Maia, construída recentemente, desabou em 21 de abril deste ano, durante uma ressaca no costão rochoso do Vidigal, matando duas pessoas. A ciclovia liga o Leblon a São Conrado, na zona sul, margeando a Avenida Niemeyer.

>> Um mês após tragédia, não há culpados nem punições

>> Engenheiro civil aponta equívocos

>> Justiça aceita denúncia contra acusados

>> TCM: obra de ciclovia que desabou tinha "inúmeras irregularidades"

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais