Rio tem o sétimo esfaqueado em uma semana

Rapaz foi assaltado e ferido em São Cristóvão, na Zona Norte

A cidade do Rio de Janeiro teve, na madrugada deste sábado, a sétima vítima de assalto esfaqueada, desta vez em São Cristóvão, na Zona Norte. Alexandre de Lima Ribeiro, de 23 anos, foi ferido na Rua da Igrejinha, que dá acesso à Avenida Brasil. Ele foi atingido no peito por um rapaz que fugiu. Alexandre foi levado ao Hospital Souza Aguiar, no Centro, e permanece em observação.

O caso foi registrado na 17ª DP (São Cristóvão). Várias testemunhas do crime já prestaram depoimento. A vítima ainda deve fazer o reconhecimento do criminoso.

>> Violência mostra o fracasso do modelo de gestão pública em áreas fundamentais

Outras vítimas

Na noite de sexta-feira, um homem também foi esfaqueado na Avenida das Américas, na Zona Oeste, ao tentar defender uma mulher que estava sendo assaltada por dois menores.  O homem de 36 anos teve ferimentos em uma das mãos, e a mulher sofreu escoriações ao cair no chão. Os dois assaltantes foram detidos pela Polícia na altura do shopping Downtown.

Pela manhã, a turista chilena Isadora Ribas Carmona, 38 anos, foi esfaqueada no pescoço na Praça Paris, na Glória, Zona Sul.  Ela teve o tablet roubado. Izadora foi atendida por bombeiros do quartel do Catete e encaminhada para o Hospital Souza Aguiar. Seu quadro é aparentemente estável.

No domingo passado, a vietnamita Tran Vu Ha, de 39 anos, também foi esfaqueada no Centro. 

Na terça-feira, o médico Jaime Gold, 56 anos, foi morto quando pedalava na Lagoa.

>> Médico assassinado na Lagoa é sepultado no Rio

>> Beltrame diz que morte de médico na Lagoa é "inadmissível"

>> Caos no Rio: esfaqueado na Lagoa morre no hospital

>> Os vários cúmplices do homicídio do ciclista na Lagoa 

Na quarta-feira, Lorena Tristão, de 31 anos, foi atacada em São Conrado. 

Na noite de quinta-feira (21), Rodrigo Feliciano Raimundo, de 27 anos, foi preso em flagrante após ter usado uma faca para intimidar e assaltar um entregador de comida, nas imediações da Praça Tiradentes, também no Centro. Ele foi identificado como um dos participantes do tiroteio entre policiais militares e traficantes, em novembro de 2011, na Favela de Antares, em Santa Cruz. A troca de tiros resultou na morte do cinegrafista da TV Bandeirantes Gelson Domingos.