Junta médica da Câmara também diz que estado de Genoino não é grave

O diretor do Departamento Médico da Câmara, Jezreel Avelino da Silva, disse nesta quarta-feira que o deputado licenciado José Genoíno (PT-SP) não é portador de cardiopatia grave. “Não existe no momento invalidez definitiva, mas circunstância de ter riscos na atividade laboral”, disse o médico cardiologista Luciano Janussi Vacanti, integrante da junta médica que analisou o parlamentar. Genoino foi condenado à prisão em regime semiaberto na ação penal do mensalão.

A junta recomendou que o deputado fique em licença por mais 90 dias, contados a partir dos exames feitos na segunda-feira (25), e depois seja periciado novamente. José Genoíno entrou com o pedido de aposentadoria por invalidez na Câmara em setembro último.

Segundo Vacanti, houve uma piora do quadro de Genoíno desde a análise pela perícia da Câmara em setembro por causa das tensões dos últimos dias que fizeram aumentar a pressão.

<< Laudo da junta médica mostra que caso de Genoino não é grave

>> 'Tenho vergonha do meu país', diz filha de Genoino após decisão de junta médica

>> Genoino quer ficar no DF se prisão voltar ao semiaberto

No dia 24 de julho, Genoíno foi diagnosticado com uma dissecção da aorta (quando uma ou mais das três camadas da artéria se rompem forçando uma hemorragia interna) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

No hospital, ele sofreu uma isquemia cerebral leve - obstrução da circulação sanguínea no cérebro – e teve alta em 19 de agosto. Genoíno está de licença médica da Câmara até 19 de setembro.