Manifestantes tomam as ruas de Washington contra Trump

Dezenas de milhares de manifestantes vestidos de preto e com os rostos escondidos por máscaras negras incendiaram as ruas de Washington, a capital dos Estados Unidos, nesta sexta-feira (20), ao mesmo tempo em que o republicano Donald Trump tomava posse como presidente do país.

Em número menor que os manifestantes contrários a Trump que estavam nas ruas da capital, os policiais tentaram reprimir os protestos com spray de pimenta. Durante a confusão, vidraças de diversos estabelecimentos comerciais foram quebradas, carros foram amassados e lixeiras foram viradas e queimadas nas ruas. 

Após a posse, os manifestantes continuaram protestando nas vias da cidade e atirando objetos contra os policiais, que, agora em número maior, revidaram com bombas de gás lacrimogênio, armas com munições de borracha e agressão física direta com cassetetes e spray de pimenta. Cerca de 30 mil agentes foram destacados para a segurança em Washington nesta sexta-feira (20).

Aproximadamente 100 pessoas foram presas, três policiais ficaram feridos e muitas lojas foram quebradas. Os protestos com o maior número de confrontos entre manifestantes e policiais ocorreram nas proximidades do Capitólio (o Congresso Nacional), da redação do jornal The Washington Post e em uma da avenidas onde Donald Trump desfilaria, já como presidente empossado. Há manifestações programadas ainda para este sábado (21) com confirmação de 200 mil participantes.

Mais cedo, antes do início da cerimônia de posse de Trump, que contou com a presença do presidente Barack Obama, além de ex-presidentes dos Estados Unidos e da democrata Hillary Clinton, ex-primeira-dama derrotada na eleição presidencial em confronto agressivo, ativistas marcharam em frente à Casa Branca segurando cartazes contra o racismo e contra a xenofobia, em alusão às frases preconceituosas que o então candidato Donald Trump proferiu durante a campanha presidencial.

Trump assume a presidência da potência mundial com índice recorde de rejeição (40%) entre os eleitores norte-americanos. Além disso, o estilo polêmico do novo presidente do país provocou divisão também na classe política antes mesmo de iniciar seu governo. Mais de 50 parlamentares do Partido Democrata anunciaram que não compareceriam à cerimônia de posse de Trump.

>> Novo site da Casa Branca elimina sessão sobre clima

>> Trump proclama dia do patriotismo e anuncia escudo espacial

>> Trump 'estudou' discursos de Reagan, Kennedy e Nixon