Fenômeno Marina Silva chama a atenção da mídia internacional

A meteórica ascensão da candidata do PSB Marina Silva nas eleições para presidente chama a atenção da mídia internacional. Nos últimos dias os principais jornais do mundo dedicam reportagens e artigos à presidenciável, tentando decifrar o fenômeno e conhecer melhor sua história.

El País fez uma extensa reportagem no Acre para conhecer melhor as origens de Marina. De acordo com a reportagem, contudo, a candidata não faz tanto sucesso lá como no resto do país.

>> 'El País': Marina Silva não é profeta em sua própria terra

Já o Financial Times analisa a influência da sua candidatura no mercado de ações brasileiro. De acordo com o texto, a economia brasileira mostra certo otimismo cada vez que a candidata Marina Silva cresce nas pesquisas de intenções de voto.

>> Financial Times: "O efeito Marina"

Já o The Economist destaca que Marina precisaria superar ainda dois pontos. O primeiro seria a reputação de intransigente que a candidata carrega, levando em conta que as alianças partidárias em governos de coalizão são a norma no Brasil. O jornal lembra que em 2008, Marina abandonou o Ministério do Meio Ambiente por conta das oposições que encontrou quanto as suas políticas ambientalistas. Além disso, a fé pentecostal de Marina Silva faz com que ela seja vista como uma candidata conservadora em pontos como o casamento gay.

>> 'The Economist': Marina precisaria provar alguns pontos antes de ser presidente