Vídeo mostra Nem entregando dinheiro a William da Rocinha. Confira a íntegra

A Polícia Civil divulgou um vídeo no qual o ex-líder comunitário da Rocinha, William de Oliveira, aparece recebendo uma quantidade não contabilizada de dinheiro do ex-líder do tráfico de drogas da Favela da Rocinha, Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha.

As imagens mostram Nem, William, o então auxiliar de manutenção Alexandre da Casa Civil, Leopoldino Pereira da Silva, além de um quarto homem ainda não identificado conversando e bebendo whisky.

Um homem de costas para a câmera, que segundo a Polícia Civil seria Alexandre Leopoldino Pereira da Silva, exibe um fuzil AK74 em diversos momentos do vídeo. Não é possível, no entanto, ver para quem ele entrega o armamento, já que há diversos cortes nas cenas. A Polícia Civil não informou se os cortes foram feitos pela própria polícia ou se, quando o vídeo foi obtido, já estava desta maneira. 

>> Autoridades tinham relações diretas com William da Rocinha

>> Homem em mesa de negociação com Nem e William é lotado na Casa Civil

>> Em vídeo, Sérgio Cabral demonstra apoio a William da Rocinha durante campanha

William se diz vítima de armação

Durante a apresentação de William à imprensa, o acusado afirmou que Nem lhe entregou a quantia para ser usada durante sua campanha para a presidência da Associação Pró-Melhoramentos da Rocinha. William alega, no entanto, ter devolvido o dinheiro depois de descer o morro. Ele alega ainda que já sabia do vídeo, e que Nem usava a gravação para chantageá-lo, dizendo que, se William o atrapalhasse de alguma maneira, mostraria as cenas.

"Foi uma armadilha. O Nem me chamou lá na madrugada da eleição (para a associação de moradores da Rocinha). Depois, o Nem me mostrou essas imagens e disse que se eu continuasse no caminho dele, trabalhando, ele destruiria a minha vida, como está fazendo agora. Eu não estava vendendo fuzil. Todo o dinheiro que eu apareço recebendo no vídeo eu devolvi lá embaixo, depois", alegou.

Entenda o caso

Durante coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (2), a Polícia Civil divulgou uma foto na qual o ex-líder comunitário da favela da Rocinha William de Oliveira apareceria negociando um armamento AK 74 com o traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, capturado pelo Batalhão de Choque no mês passado. 

A imagem, segundo a chefe de polícia Martha Rocha, é nítida e não há como negar que William e Nem estão sentados numa mesa de negociação. William foi preso em sua casa, na Favela da Rocinha, Zona Sul do Rio, durante a madrugada desta sexta-feira (2), enquanto dormia. 

"Não há dúvidas da veracidade desta imagem obtida pela DRFA (Delegacia contra Roubos e Furtos de Automóveis). Se ele aparece participando da compra e venda de uma arma, vai responder na Justiça", afirmou Martha Rocha. 

Delegado titular da DRFA e  responsável pelas investigações que incriminam William,  Márcio Mendonça,disse que a polícia tem certeza de que William era ligado ao tráfico de drogas, inclusive participou de venda de arma para o traficante Nem. "Temos provas suficientes de que ele era conivente com o tráfico de drogas na Rocinha", afirmou.

Sobre a participação do acusado, o delegado Márcio Mendonça deu detalhes de sua participação na quadrilha de Nem: "Ele intermediava a venda de armas para a quadrilha de Nem", afirmou. Ainda de acordo com Mendonça, foram apreendidos, na casa de William, computadores e documentos que indicam a relação dele com a vereadora Andrea Gouvêa Vieira (PSDB). 

De acordo com a vereadora, William é lotado no gabinete da vereadora com a função de assessor para assuntos da Zona Sul. Para convocar a vereadora a prestar esclarecimentos sobre a contratação de William, policiais da DRFA estiveram na Câmara dos Vereadores, onde entregaram uma intimação para a vereadora. 

Procurada através de sua assessoria, Andréa informou que "caso as denúncias contra William fiquem comprovadas, será uma grande decepção para ela". William e Andréa trabalham juntos desde 2007. De acordo com a vereadora, William não possui carro e é proprietário apenas de uma residência humilde dentro da favela da Rocinha.