MPF vai recorrer da decisão de Moro que absolveu Cláudia Cruz, esposa de Eduardo Cunha

Procurador afirmou que a absolvição dela se deve ao “coração generoso” do juiz

O Ministério Público Federal (MPF) vai recorrer da decisão do juiz Sergio Moro que absolveu a jornalista Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Em coletiva de imprensa para detalhar a nova fase da investigação, batizada como Operação Poço Seco, o procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima afirmou que a absolvição de Cláudia se deve ao "coração generoso" de Moro.

Na quinta-feira (25), o juiz federal Sergio Moro determinou que ela é inocente das acusações pelos crimes de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas, em processo no âmbito da Operação Lava-Jato.

No entanto, o MPF sustenta que ela cometeu lavagem de dinheiro ao gastar dinheiro originado de corrupção. Santos Lima, classificou como “injustificável” a absolvição da jornalista dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas. O procurador sustentou que a jornalista tinha conhecimento e “nível cultural” suficiente para saber que as compras de luxo que fez no exterior em seu cartão tinham como origem a propina recebida pelo seu marido.

>> Moro absolve Cláudia Cruz dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas

Na sentença de Moro, ele afirma que não há provas da participação da jornalista nos crimes praticados pelo peemedebista. “Embora tal comportamento seja altamente reprovável, ele leva à conclusão de que a acusada Cláudia Cordeiro Cruz foi negligente quanto às fontes de rendimento do marido e quanto aos seus gastos pessoais e da família. Não é, porém, o suficiente para condená-la por lavagem dinheiro”, escreveu o juiz.

O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima afirma que não haverá novas denúncias contra Cláudia Cruz, mas a força-tarefa vai insistir, no Tribunal da 4ª região, pela condenação dela.