Eike Batista reservou passagem só de ida para Nova York

Justiça pediu prisão de empresário. Advogado garante que ele volta 'o mais rápido possível'

O empresário Eike Batista, que teve sua prisão decretada pela Justiça Federal nesta quinta-feira (26), reservou passagem só de ida para Nova York. Ele chegou na quarta-feira aos Estados Unidos, num voo da American Airlines, antes de a Operação Eficiência ter sido deflagrada. Até o momento, não haveria registro de reserva de passagem para a volta ao Brasil.

Eike inclusive teria usado seu passaporte alemão para sair do Brasil (ele é filho de uma alemã  e tem dupla nacionalidade). Este passaporte permite que ele entre sem visto em vários países. A Alemanha não tem acordo de extradição com o Brasil. As informações são da GloboNews.

>> PF apreende Lamborghini de Eike Batista

O advogado de Eike Batista afirmou nesta quinta-feira (26) que seu cliente pretende se entregar à Justiça o mais breve possível. Fernando Martins informou que o empresário está em Nova York para participar de reuniões de negócios.

"Estamos em contato com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, e a intenção dele é cooperar com esses órgãos, como sempre cooperou, e retornar o mais rápido possível", disse o advogado.

O advogado Sérgio Bermudes, que defende o empresário nas causas cíveis, afirmou à Folha de S. Paulo que Eike está entre Nova York e Miami e viajou aos EUA para cuidar de um processo relacionado ao bloqueio de US$ 63 milhões em bens pela Justiça das Ilhas Cayman.

De acordo com o delegado Tacio Muzzi, a informação de que ele estaria fora do país só chegou ao conhecimento da PF nesta madrugada. “Na primeira hora de hoje levantou-se a possibilidade de uma reserva para um voo da American Airlines, voo 974, com destino a Nova York, chegando na parte da manhã. Agora, a Polícia Federal já está em pleno contato com a Interpol, primeiro para localizar, para verificar se ele efetivamente chegou à Nova York. Essa informação não foi confirmada ainda, mas a Interpol já está verificando no âmbito da cooperação policial”, afirmou o delegado em coletiva da Operação Eficiência.

>> PF cumpre mandados de prisão contra Eike Batista

>> Eike teria transferido US$ 16,5 milhões para Cabral em conta no Panamá

>> Prisão comum para Eike reforça tese de fuga do país

>> ‘Custo-corrupção’ levou Rio à calamidade, diz juiz

A Justiça expediu mandado de prisão preventiva contra Eike e mais oito pessoas acusadas de desvio de dinheiro de obras públicas, corrupção ativa, passiva e organização criminosa. Entre as prisões, está a do ex-governador Sérgio Cabral, que já está detido no Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio. Policiais federais também cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do empresário.