'Deutsche Welle': Brasil sofre protestos após aprovação da PEC que limita gastos

Reportagem diz que críticos consideram cortes impopulares e prejudiciais aos pobres 

Matéria publicada nesta quarta-feira (14) pelo jornal alemão Deutsche Welle conta que o Senado do Brasil aprovou um limite de gastos públicos por 20 anos como uma vitória para as reformas de austeridade do presidente Michel Temer. 

O diário acrescenta que o movimento desencadeou grandes protestos com os críticos dizendo que os cortes impopulares vão prejudicar os pobres do Brasil.

> > Deutsche Welle Protests erupt after Brazil senate passes limit on government spending

A reportagem diz que apesar da esquerda tentar adiar a votação, a emenda foi aprovada. A medida limita o crescimento da despesa do governo federal à taxa de inflação por duas décadas com uma revisão presidencial em 10 anos. A medida exigiu dois votos no Senado e já passou na primeira rodada de votação no final de novembro.

"Erro histórico"

Após a votação, cerca de 2.000 pessoas protestaram contra os cortes em Brasília. Um ônibus foi queimado durante a manifestação, e a polícia disparou gás lacrimogêneo para dispersar a multidão.

Em São Paulo, manifestantes de esquerda marcharam na sede da FIESP, a principal associação industrial do país, antes de serem rechaçados pelas forças de segurança.

Os sindicatos e grupos de esquerda se opõem ferozmente aos cortes que, segundo eles, minarão os serviços de educação e saúde, além de prejudicar os pobres do Brasil.

Na semana passada, o relator da ONU Philip Alston, criticou fortemente o limite de gastos de 20 anos, considerando um "erro histórico". 

> > 'Clarín': Trama política do Brasil virou bola de neve