Polícia gaúcha prende dono da boate Kiss e dois integrantes de banda

A polícia gaúcha prendeu nesta segunda-feira um dos donos da boate Kiss e dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira, que estava se apresentando na casa noturna de Santa Maria, quando ocorreu o incêndio que matou pelo menos 231 pessoas.

Um dos donos da boate, Elissandro Sphor foi preso em um hospital de Cruz Alta. Os dois integrantes da banda foram detidos durante o velório do gaiteiro do grupo, Danilo Jaques, na cidade de Mata. O outro proprietário da casa noturna também teve prisão temporária decretada, mas ainda não foi localizado pela polícia.

Eles tiveram o pedido de prisão temporária de cinco dias decretado pelo juiz Regis Adil Bertolin durante a madrugada desta segunda-feira. 

>> Veja a lista com os nomes de 231 mortos na boate Kiss

>> Ministro da Defesa divulga nota de pesar pela tragédia em Santa Maria

>> Governo do RS pede que comunidade se mobilize para doação de sangue

>> Voluntários organizam sistema de hospedagem para parentes de vítimas

>> Tragédia no RS põe à prova capacidade de segurança antes da Copa, diz agência

>> Corpos de vítimas do incêndio em Santa Maria começam a ser sepultados

Mais cedo, a promotora Criminal de Santa Maria, Valeska Flores Agostini, afirmou que o Ministério Público (MP) já tinha recebido da Polícia Civil, ainda no domingo, pedido de prisão temporária contra proprietários da boate Kiss. O parecer, segundo ela, tinha sido favorável.

"Ainda é prematuro atribuir responsabilidades. Já foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos proprietários e o Ministério Público tem a possibilidade de pedir prisão preventiva", disse Valeska à rádio Gaúcha.

A promotora contou que o MP possui diversas ações públicas em curso quanto a planos de prevenção de incêndio em todo o Estado. No caso da boate Kiss, o único inquérito civil aberto diz respeito à perturbação de sossego.

"Há uma necessidade de mudança na legislação e na fiscalização. O que se exige ainda é muito pouco para locais com grande movimentação de pessoas", afirmou ela.

O incêndio na boate Kiss, no centro de Santa Maria, começou entre 2h e 3h da madrugada de domingo, quando a banda Gurizada Fandangueira, uma das atrações da noite, teria usado efeitos pirotécnicos durante a apresentação. O fogo teria iniciado na espuma do isolamento acústico, no teto da casa noturna. Sem conseguir sair do estabelecimento, mais de 200 jovens morreram e outros 100 ficaram feridos.

Sobreviventes dizem que seguranças pediram comanda para liberar a saída, e portas teriam sido bloqueadas por alguns minutos por funcionários. 

Veja vídeo que mostra bombeiros resgatando vítimas:

Cerca de 80 pessoas com quadro de intoxicação respiratória continuam internadas em estado grave em hospitais de Santa Maria e Porto Alegre. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde Alexandre Padilha, em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, no Centro Desportivo Municipal de Santa Maria.

Segundo Padilha, 40 feridos estão em hospitais de Santa Maria e outros 39 seguiram para centros de referência no atendimento a queimados em outras cidades, 37 deles em Porto Alegre, ao longo da madrugada desta segunda-feira. Mais remoções devem ocorrer durante o dia.

Desde os momentos que se seguiram após a tragédia, mais de 300 pessoas passaram por unidades de atendimento de saúde do município da região central do Estado.