Ativista mostra seios em protesto contra voto de Berlusconi

O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi foi alvo de um protesto neste domingo (4) enquanto realizava seu voto em Milão nas eleições legislativas do país. Uma ativista do movimento Femen subiu na mesa e mostrou os seios aos gritos de "Berlusconi, o tempo acabou".

O líder do partido conservador Força Itália (FI) estava votando quando a mulher protagonizou o ato. Em seu peito estava escrita a frase "Berluconi seu tempo acabou". A ativista foi retirada do local pela polícia.

Em 2013, Berlusconi também foi desafiado por três ativistas do Femen da mesma forma. 

As urnas das eleições legislativas da Itália serão fechadas às 23h (horário local) deste domingo. E, logo em seguida, os votos começarão a ser computados. 

Após caos, governo pede para italianos votarem mais cedo

Após os diversos problemas registrados no início da votação das eleições legislativas neste domingo (4), o governo italiano pediu para os cidadãos adiantarem o voto o mais rápido possível. "As filas registradas nessas horas, também em outras cidades italianas, são devidas, em grande parte, às novas operações necessárias para cédulas anti-fraude, renovando assim o convite aos cidadãos para exercer seu direito ao voto, é sugerido ir as seções eleitorais o mais rápido possível e pelo menos uma hora antes de serem fechadas", diz o comunicado do Capitólio da "cidade eterna".

Na manhã deste domingo, várias cidades, entre elas Roma, Palermo, além das regiões da Lombardia e Lazio, enfrentaram dificuldades para abrir as seções eleitorais. Pelo menos 200 mil cédulas tiveram de ser reimpressas durante a noite deste sábado porque estavam em papéis errados. Já em Mantova, o logotipo do candidato regional do Partido Democrático (PD) estava divergente, enquanto que em Roma, nomes de candidatos foram impressos errados nos cartões, o que causou filas imensas e protestos entre os eleitores. 

Duas cidades italianas da região do Piemonte, na província de Alessandria, chegaram a suspender a votação em suas seções eleitorais devido ao recebimento de cédulas erradas, destinadas a outro distrito. "A capital Roma está trabalhando junto com todos os níveis administrativos e envolvido com os assuntos institucionais para um monitoramento constante da situação nas 2600 seções de voto da cidade, todos estão abertos e operando", acrescenta o texto.

Da agência Ansa Brasil

Leia mais sobre o assunto:

>> Italiano é denunciado por fazer selfie durante votação

>> Itália registra boa afluência em primeiras horas de eleições

>> Veja os diferentes cenários após as eleições na Itália

>> Paolo Gentiloni, um líder discreto para uma esquerda moderada

>> Matteo Salvini, o líder da nova direita anti-imigração da Itália

>> Silvio Berlusconi, 'o ressuscitado' da política italiana

>> Movimento antissistema disputa eleições italianas com candidato moderado

>> Cinco mulheres-chave nas eleições da Itália

>> Antonio Tajani, um homem bem relacionado escolhido pelo mentor, Berlusconi

>> Itália escolhe entre a direita e o risco de uma paralisia