Trump e Macron concordam que protestos no Irã mostram 'fracasso' de Teerã, diz Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu homólogo francês, Emmanuel Macron, discutiram sobre os protestos que ocorrem no Irã e também sobre a Coreia do Norte, por telefone, neste domingo (7), informou a Casa Branca. "Os presidentes concordaram que as amplas manifestações no Irã são um sinal de que o regime iraniano fracassou em atender às necessidades de seu povo ao dirigir a riqueza da nação para financiar o terrorismo e a militância no exterior", afirmou a Casa Branca em comunicado.

Na sexta-feira (5), o embaixador francês na Organização das Nações Unidas (ONU), Francois Delattre, afirmou que Washington não deve utilizar os protestos no país do Oriente Médio em sua vantagem.

O Irã registra protestos desde 28 de dezembro de 2017. Os manifestantes foram às ruas contra o desemprego, a pobreza e o aumento do custo de vida, bem como as políticas do presidente iraniano Hassan Rouhani e o líder supremo Ali Khamenei. As autoridades iranianas declararam repetidamente que estão controlando completamente a situação.

>> Manifestantes vão às ruas do Irã em apoio ao governo

>> Senador russo compara posição dos EUA no Irã com caso da Líbia e do Iraque