Manifestantes vão às ruas do Irã em apoio ao governo

Milhares de pessoas simpatizantes ao governo do Irã foram às ruas neste sábado (6) em reação à série de protestos realizados no país. O ato de apoio ao governo iraniano acontece um dia após o ministro das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, qualificar a reunião da véspera no Conselho de Segurança da ONU, requerida pelos Estados Unidos para discutir os protestos, como "outro equívoco na política externa" do governo de Donald Trump.

Em sua conta no Twitter, Zarif indicou que o Conselho de Segurança rejeitou a "tentativa norte-americana de se apropriar do seu mandato".

"A maioria [dos países] insistiu na necessidade de implementar plenamente o JCPOA [acordo nuclear[ e de se abster de interferir nos assuntos internos dos demais", acrescentou o chefe da diplomacia iraniana.

>> Senador russo compara posição dos EUA no Irã com caso da Líbia e do Iraque

Na sexta-feira (5), durante a reunião de emergência da ONU, os Estados Unidos acusaram o Irã de "privar seu povo dos principais direitos humanos" e de financiar "ditadores e assassinos". O encontro foi solicitado por Washington, com discordância da Rússia e da China, alegando a situação com as manifestações que já deixaram mais de 20 mortos no país entre o fim de 2017 e o começo de 2018.

As autoridades iranianas acusam uma conspiração estrangeira como a responsável pelas manifestações e há quatro dias incentivam marchas dos partidários do sistema para demonstrar o apoio popular ao regime.