Renuncia o cardeal escocês Keith O'Brien, acusado de atos inadequados

Com a decisão, os eleitores do conclave caem para 115

Renúncia o cardeal acusado de ter abusado de quatro sacerdotes. O primaz da Igreja Católica britânica, cardeal escocês Keith O’Brien, renunciou ao cargo de arcebispo depois das acusações de comportamento inadequado. O’Brien não participará do conclave que vai escolher o sucessor de Bento XVI.

>> 'La Stampa': alianças e intrigas na eleição do papa

"O papa foi informado sobre o problema, a questão agora está em suas mãos", tinha declarado neste domingo o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, referindo-se ao caso de Keith O’Brien, acusado de graves delitos durante os anos 80.

Segundo a Rádio Vaticano, o papa teria aceitado a renúncia do arcebispo de Edimburgo, com base no artigo 401 do Direito Canônico, ou seja, por motivos de idade. Como o cardeal completará 75 anos no dia 17 de março, Bento XVI teria usado este fato para aceitar a sua renúncia sem entrar em detalhes sobre as acusações contra ele.