Relembre desastres aéreos que chocaram o futebol

Clubes como Torino e Manchester United já sofreram com tragédias

Acidentes aéreos com clubes de futebol, como o sofrido pela delegação da Chapecoense na última segunda-feira (28), são raros e não aconteciam havia mais de 20 anos. Veja abaixo alguns dos desastres que marcaram a história do esporte mais amado do mundo:

Torino

Em 4 de maio de 1949, o avião que levava os jogadores do melhor Torino de todos os tempos se chocou contra a Basílica de Superga, em Turim, matando todas as 31 pessoas a bordo. Apelidada de "Grande Torino", aquela equipe conquistou cinco títulos italianos na década de 1940 (1943, 46, 47, 48 e 49) e era a base da seleção italiana.

Muito em função do desastre, a Azzurra sequer passou da primeira fase na Copa do Mundo de 1950, no Brasil, e viajou para o torneio de navio por causa do trauma. Depois da tragédia de Superga, o Toro nunca mais foi o mesmo e hoje luta no máximo por posições intermediárias na Série A.

Manchester United

Pouco menos de nove anos depois, o maior clube da Inglaterra também foi vítima de um desastre aéreo. Em 6 de fevereiro de 1958, quando tentava decolar do aeroporto de Munique, na Alemanha, o avião com a delegação do Manchester United não conseguiu ganhar velocidade suficiente por conta de uma tempestade de neve e caiu.

O acidente deixou 23 mortos, incluindo oito jogadores. No entanto, um dos sobreviventes foi Bobby Charlton, maior nome da história do futebol inglês.

Dinamarca

Em julho de 1960, após decolar do aeroporto de Copenhague, o avião da seleção olímpica da Dinamarca caiu no estreito de Oresund e matou oito jogadores.

Green Cross

Um avião com o time chileno Green Cross caiu na Cordilheira dos Andes, em abril de 1961, e matou 24 pessoas, sendo oito jogadores. Os destroços foram encontrados apenas em fevereiro de 2015, quase 54 anos depois. O time sobreviveu até 1965, quando se uniu ao Temuco.

The Strongest

Tradicional time da Bolívia, o Strongest foi vítima de um acidente aéreo em setembro de 1969, na região de Viloco. O desastre deixou 74 mortos, incluindo 16 jogadores e membros da comissão técnica.

Alianza Lima

Já em 1987, uma aeronave que transportava o Alianza Lima, um dos principais clubes do Peru, caiu no mar quando seguia da capital Lima para Pucallpa. Apenas o piloto sobreviveu, e 43 pessoas faleceram. Entre as vítimas estava o goleiro José "Caico" González Ganoza, tio do atacante Paolo Guerrero, hoje no Flamengo.

Zâmbia

Em 27 de abril de 1993, um avião com a seleção da Zâmbia, na África, caiu no mar logo após ter sido reabastecido no Gabão. 30 pessoas morreram, incluindo 18 jogadores.

>> Chapecoense: Colômbia atualiza lista de sobreviventes em tragédia aérea

>> Anac negou pedido de voo fretado da Chapecoense do Brasil para Colômbia

>> Veja a lista de passageiros do avião que caiu na Colômbia