Presença de Túlio Maravilha revitaliza o Bonsucesso

Chegada do artilheiro leva patrocínios e atrai torcedores para o clube da Leopoldina

A chegada de Túlio Maravilha ao Bonsucesso não atraiu para o simpático Rubro Anil da Leopoldina apenas os repórteres. Na carona do consagrado atacante, o clube do subúrbio conseguiu atrair patrocínios e espectadores para os seus jogos.

"Todos esses patrocínios que estão aí na camisa chegaram depois da contratação do Túlio. Muita coisa melhorou aqui no Bonsucesso", afirmou uma funcionária do clube, lembrando das empresas Kerokasa e Silvestre Foliage, que passaram a estampar suas logomarcas na camisa do clube recentemente.

>>> Túlio Maravilha reavalia a carreira e afirma: "meu maior arrependimento foi ter saído do Botafogo"

>>> Garçons do Bonsucesso recebem "gorjeta" a cada gol de Túlio

>>> De artilheiro a garoto-propaganda, Túlio continua sendo peça-chave no Botafogo

Logo assim que chegou ao Estádio Leônidas da Silva, campo do Bonsucesso, a equipe de reportagem do JB ficou surpresa com o número de torcedores presentes a um jogo amistoso marcado para as 15h de uma quarta-feira. Pouco menos de cem pessoas acompanhavam a partida entre o time da casa e o Ceres. Entre os espectadores havia de tudo um pouco: torcedores de longa data do do Rubro Anil, integrantes da torcida organizada do clube, botafoguenses, meninos das divisões de base e curiosos. Nenhum deles se destacava mais do que o sargento da Polícia Militar Vila Nova, que vibrava nas arquibancadas sociais do pequeno estádio.

Simpático, Vila Nova distribuia sorrisos e gritos de incentivo para os meninos do Bonsucesso. O mais curioso, no entanto, era o motivo da presença do militar no local.

"Sou tricolor, mas meu maior ídolo é o Túlio Maravilha. Fiquei sabendo hoje que ele tinha vindo para o Bonsucesso e resolvi correr aqui para vê-lo, de farda e tudo. Por causa dele, me tornei também torcedor do Vila Nova, de Goiás. É o único clube que me faz chorar".

Toda vez que a equipe chegava ao campo de ataque, pipocavam na torcida os pedidos de "dá no Túlio, toca no Túlio", normalmente não atendidos pelos jogadores do Bonsucesso, que pouco acionavam o centroavante.

Mas a cada toque na bola do Maravilha os torcedores se deliciavam

"Ele é muito inteligente e talentoso", observou o sargento Vila Nova.

No fim do jogo, já com a equipe muito modificada em função dos testes que estão sendo realizados para a montagem do elenco, visando a disputa do Campeonato Carioca de 2011, aconteceu o que todos temiam. Em um contra-ataque rápido, o Ceres marcou o único gol do jogo e sepultou as chances de mais uma vitória.