Orquestra Sinfônica Brasileira convida Andre Previn para temporada 2012

A Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira já anunciou  a sua temporada para 2012. O concerto de abertura será no Teatro Odylo Costa Filho, na UERJ, no próximo dia 31 de março, sob a regência do seu maestro titular, Roberto Minczuk, tendo como solista o pianista palestino Saleem Abboud Ashkar.

Estão programadas mais de 90 apresentações e mais de cem convidados, tendo como uma das estrelas o maestro norte-americano Andre Previn, que visitará pela primeira vez a América do Sul. Na lista dos regentes foram convidados o russo Semyon Bychkov, o maestro do Hollywood Bowl, John Mauceri, a mexicana Alondra de la Parra e Richard Bonynge,que é considerado um dos mais celebrados regentes de ópera da atualidade. 

A lista de instrumentistas convidados é encabeçada pelo violoncelista alemão Jan Vogler, tendo também o violonista cubano Manuel Barrueco, pianista Jan Lisieck e o queridíssimo pianista Arnaldo Cohen, que vem ao Rio comemorar seus 50 anos de uma brilhante carreira. As vozes também vão brilhar nas presenças de Aprile Millo, aclamada soprano americana que tanto nos encantou com suas apresentações pelo Brasil, além de Saioa Hernandez, Ana Maria Martinez e Chen Reiss. 

Pela primeira vez, Rio e Brasília terão uma série que celebrará o centenário de nosso também querido maestro Eleazar de Carvalho, que não está mais entre nós, mas que será lembrado e reverenciado pela orquestra de que foi titular por 17 anos.

Serão quatro séries de assinatura no Rio de Janeiro, com estréia marcada para 26 de maio, quando o Theatro Municipal for reaberto. A série Ônix terá como destaque a participação de grandes solistas e será toda regida por Roberto Minczuk, enquanto a série Topázio irá valorizar o trabalho dos grandes regentes. Já a série Ametista será uma mistura das duas séries anteriores, com concertos regidos por grandes maestros e grandes solistas. A série Turmalina destacará os pianistas que deverão apresentar uma obra de um compositor brasileiro em cada concerto.

A série Concertos Especiais acontecerá no Theatro Municipal, tendo como destaque o primeiro concerto homenageando o maestro Eleazar de Carvalho e como solista o violinista Sergei de Carvalho, um dos filhos do saudoso maestro, sob a batuta de Roberto Minczuk. A compositora Jocy de Oliveira tem programada a obra Berio sem censura dia 23 de agosto.

Em 23 de setembro um concerto composto apenas por trilhas sonoras de compositores europeus refugiados nos Estados Unidos, na época do nazismo, com músicas de cinema dos anos 30 aos 60. No dia 20 de novembro o maestro brasileiro Marcelo Lehninger, a mais nova estrela brasileira que brilha como assistente da Sinfônica de Boston é o convidado da orquestra.

A mais nova orquestra, a OSB Ópera & Repertório, inicia suas atividades dia 5 de abril, e terá uma série chamada Repertório e será totalmente realizada no Espaço Tom Jobim. Outra novidade é a temporada lírica formada por óperas em concertos, com as duas primeiras apresentações no mesmo local e as demais no Theatro Municipal. Passarão pelos palcos do Rio cinco óperas inéditas além de quatro primeiras audições brasileiras como Medeia de Cherubini e O Pirata de Bellini.

É a primeira programação feita por Fernando Bicudo e Fernando Castellar, que fazem parte da nova direção artística da FOSB.

As séries tradicionais, como já informamos, serão quatro, Ônix, Ametista, Topázio e Turmalina.

As novas série serão Ágata, em Brasília; Safira, em São Paulo e ConcertosEspeciais, no Rio de Janeiro.

As renovações e aquisições de novas assinaturas para as quatro série cariocas, Ametista, Ônix, Topázio e Turmalina começam dia 24 de abril. De 7 a 15 de maio, prazo para as novas assinaturas e a partir de 22 de maio os ingressos avulsos poderão ser comprados nas bilheterias no Theatro Municipal.

A coluna deseja sucesso, êxito e muita paz para a Orquestra Sinfônica Brasileira que está superando os problemas de 2011.