Cesar Benjamin deixa Secretaria de Educação de Crivella

"Não aceito ser destratado por espertalhão, napoleão de hospício", disse sobre Messina

O secretário municipal de Educação do Rio de Janeiro, Cesar Benjamin, deixou a gestão de Marcelo Crivella. "Tenho uma vida limpa, inteiramente dedicada às grandes causas do Brasil, entre elas a da educação. Não aceito ser destratado por espertalhão, napoleão de hospício", escreveu Cesar Benjamin sobre o titular da Casa Civil, Paulo Messina, em seu perfil em rede social. 

"Retorno aos meus afazeres profissionais e ao convívio da minha família. Deixo na SME uma legião de amigos e amigas, a quem admiro profundamente. A eles, minha gratidão. Neste momento lembro-me de Darcy Ribeiro, que tinha orgulho de suas derrotas", escreveu.

Cesar Benjamin publicou uma longa declaração na rede social na manhã desta sexta-feira (18). "Depois de publicar notas apócrifas contra a SME, a Casa Civil agora decide declarar guerra aberta, nos jornais de hoje. Não consegue conviver com uma secretaria importante que ela não controla", disse no início da publicação. 

"Educação, para mim, é fim. Para Paulo Messina, é meio. Rende votos. (...) Não desejo trabalhar em um ambiente contaminado por esperteza, cinismo, espionagem e intriga. Quero distância disso. Nunca, nem mesmo em situações excepcionalmente difíceis, negociei minha honra", continuou. 

Cesar Benjamin destaca ainda que administrou a secretaria sem "nenhuma interferência espúria e nenhuma concessão ao fisiologismo", "com apoio do prefeito" Marcelo Crivella. "Trabalhei duramente, cercado por uma equipe de gente generosa e profissional. Cumpri meu dever. Essa rede heroica não merece ser emparedada pela politicagem."

Para Benjamin, Crivella "governa imerso em grandes dificuldades, que ele não criou". "É um homem decente, bom, preocupado com nossas crianças e amigo da educação", declarou, frisando que o prefeito "merece respeito" e que "saberá escolher" um substituto. 

"Meu coração chora pelas várias dezenas de projetos em via de implantação, muitos deles ainda despercebidos, que prenunciam a possibilidade de uma revolução educacional em nossa cidade. Será mais uma oportunidade perdida", completou.

A Prefeitura divulgou uma nota sobre a saída de Cesar Benjamin. Confira:

O prefeito Marcelo Crivella lamenta a decisão de Cesar Benjamin de deixar o comando da Secretaria Municipal de Educação e reconhece a sua valiosa e inestimável contribuição ao povo do Rio de Janeiro. 

Em sua gestão, a Prefeitura dobrou o valor destinado às creches conveniadas; convocou professores e agentes de apoio que esperavam ser chamados desde 2014; fez parceria com a Cruz Vermelha, com o objetivo de preparar os profissionais de educação que atuam em áreas de conflito; lançou o programa Orquestra nas Escolas, que beneficiará 80 mil alunos da rede municipal até 2020. Estes são apenas alguns exemplos de sua marcante atuação. 

Outras iniciativas em curso representarão um salto de qualidade em nossas escolas, entre elas o investimento este ano de R$ 200 milhões na reforma de 128 unidades e a construção de mais 11; e o mutirão com mais de 2 mil alfabetizadores, o que acabará com o analfabetismo funcional entre os nossos alunos.

É compromisso do prefeito Marcelo Crivella manter o alto padrão de serviços prestados à população.