Sindicalistas procuram prefeitura do Rio para discutir privatização da Cedae

O Sintsama-RJ, sindicato dos trabalhadores nas empresas de saneamento básico e meio ambiente do Rio de Janeiro e regiões, informou ao Jornal do Brasil, que esteve em reunião com a prefeitura do Rio, nesta quinta-feira (23), para discutir a privatização da Cedae. O presidente do sindicato, Humberto Lemos, afirmou que os servidores foram bem recebidos pelo gabinete do prefeito Marcelo Crivella (PRB), e que uma nova reunião foi marcada para o primeiro dia útil do próximo mês. 

"Não deu tempo de debatermos o que queríamos, mas fomos bem recebidos, e levamos a nossa pauta", acrescentou. 

A prefeitura, contudo, negou as informações.

>> "Queremos participar dessa concessão" diz Crivella sobre Cedae 

Segundo o presidente do sindicato, a greve dos servidores que já dura quatro dias termina nesta quinta, e respeita as normas sem risco de faltar abastecimento para os 64 municípios do estado do Rio. 

"Nós não vamos penalizar a população, porque queremos ela do nosso lado", disse. 

O projeto de lei 2.345/17, que autoriza o uso das ações da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) para viabilizar um empréstimo de R$ 3,5 bilhões da União, foi aprovada em votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) na última sexta-feira (20). Foram 41 votos a favor e 28 contra. Para a aprovação, era necessária a maioria simples dos 70 deputados.

>> Venda da Cedae: veja como votaram os deputados na Alerj

Do lado de fora da Alerj, servidores da Cedae vem fazendo protestos há dias contra a privatização.