Agentes penitenciários vão decidir suspensão do movimento de greve por 30 dias 

Em audiência de conciliação mediada pela Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), nesta terça-feira (24), o Governo do Estado apresentou proposta aos servidores do sistema penitenciário de suspender, por 30 dias, o movimento grevista, até que sejam encerradas as negociações com o governo federal que buscam viabilizar as reivindicações da categoria. 

O sindicato ficou de apresentar a proposta em assembleia e responder, através de petição, até o dia 31 de janeiro. Durante esse período, ficam suspensos os prazos e apresentação de recursos ao processo. Eles também terão que manter o serviço dentro das condições habituais. O Ministério Público também participa das negociações.

Os servidores do sistema penitenciário reivindicam o pagamento do 13º salário, do Regime Adicional de Serviço (RAS), restabelecimento do calendário de pagamento e convocação dos concursados dos certames de 2003 e 2012, além de melhores condições de trabalho. 

A greve dos agentes penitenciários começou no dia 17 e foi suspensa dois dias depois após o presidente do TJRJ, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, atender pedido do Governo do Estado, através da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e conceder antecipação de tutela determinando que as atividades prestadas pelos servidores fossem retomadas.