Novo prefeito ainda não pagou salários atrasados de professores de Duque de Caxias

Por causa de atraso, população vem fazendo doação de cestas básicas aos profissionais da categoria

Embora o novo prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (PMDB), tenha antecipado parte do pagamento da folha salarial de janeiro aos professores do município nesta quinta-feira (12), os profissionais da categoria ainda estão aguardando que o prefeito quite os salários correspondentes aos últimos meses de 2016 e o 13º.

Segundo a professora aposentada Marisa Gonzaga da Silva, do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro (Sepe), o prefeito disse que iria se reunir com os professores para decidir como serão pagos os salários dos meses anteriores. “Ele disse que sentaria conosco para debater como os outros salários serão pagos. Mas não queremos que seja parcelado. Por isso estamos em greve.”

De acordo com ela, Reis prometeu apenas quitar o salário de janeiro. “Ele só deixou firmado em reunião com o Sepe que não deixaria o salário desse mês atrasar”, criticou.

>> Sem salário de outubro, professores de Duque de Caxias vivem drama no Natal

>> Professores de Caxias enfrentam atrasos e incertezas sobre pagamento de salários

Enquanto os salários atrasados da categoria dos servidores da Educação no município não são pagos, as condições em que vivem os professores são cada vez piores. “Estamos recolhendo cestas básicas doadas pela população. Já houve inclusive dois casos nos quais precisamos ir na casa dos professores para evitar que eles se suicidassem”, afirmou Marisa.

Mesmo o salário de janeiro, cuja antecipação foi prometida pelo prefeito, ainda não foi pago a todo o pessoal da prefeitura. O secretário de Administração do novo governo, Chiquinho Pessanha, afirmou que os servidores que recebem mais de R$ 7.150, que compõem um quadro de 2.680 funcionários, além dos aposentados, devem receber até sexta-feira (13).

O último prefeito, Alexandre Cardoso (PSD), deixou o cargo devendo metade do salário de outubro, os valores integrais de novembro e dezembro, além do 13º. 

O Conselho de Representantes da categoria aprovou ato, no dia 16 de janeiro, às 13h, na porta da prefeitura, caso o salário de janeiro de todos os profissionais da Educação não sejam integralmente pagos.

* do projeto de estágio do JB