Rio entrega mais três clínicas da família e atinge a marca de 106 unidades em funcionamento

A cidade do Rio de Janeiro atingiu, nesta sexta-feira (30/09), a marca das 106 clínicas da família em funcionamento com a entrega à população das unidades Medalhista Olímpico Ricardo Lucarelli Souza (104), no Estácio; Wilma Costa (105), na Ilha do Governador; e da Rogério Pinto da Mota (106), em Realengo. A iniciativa permite que 69 mil pessoas sejam beneficiadas com cobertura do Programa Saúde da Família. O investimento em cada unidade foi de R$ 5,2 milhões. As novas clínicas funcionarão de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e sábado até o meio-dia.

A Clínica da Família Medalhista Olímpico Ricardo Lucarelli Souza, na Rua Frei Caneca (condomínio residencial Zé Keti), conta com cinco equipes de saúde da família e três de saúde bucal, beneficiando 24 mil pessoas. A nova unidade atenderá moradores do Morro de São Carlos. O nome da clínica é uma homenagem ao medalhista olímpico Ricardo Lucarelli Souza, ouro no vôlei de quadra.

Já a Clínica da Família Wilma Costa beneficiará os moradores do Cocotá, na Ilha do Governador, com mais 24 mil pessoas cobertas pela Estratégia Saúde da Família. A unidade fica no Parque Poeta Manuel Bandeira (ao lado da estação das barcas) e contará com oito equipes de saúde da família. A clínica homenageia a líder comunitária Wilma Costa, também conhecida como Wilma Guerreira, que lutou por melhorias na comunidade.

A terceira unidade inaugurada, 106ª da cidade, funciona na Rua Magalhães Gandavo, 204 (Praça Bom Conselho) e beneficiará 21 mil moradores do Mallet e Realengo, com sete equipes de saúde da família e três de saúde bucal. A clínica homenageia o ex-integrante da Associação de Moradores do Cacau e Adjacências, quando lutou por melhorias na região.

Projeto inovador criado em 2009 e que permitiu a expansão histórica da Estratégia Saúde da Família (ESF) no município, as clínicas da família oferecem aos pacientes atendimento clínico, tratamento para diabetes, hipertensão, pré-natal, exames laboratoriais, cuidados com saúde da criança e vacinação, entre outros. Nas unidades, os pacientes também podem retirar gratuitamente medicamentos e insumos de uma grade de 208 itens da Atenção Primária. As clínicas contam com consultórios, salas de ultrassonografia, raio-x, observação clínica, procedimentos, curativos, reunião, saúde bucal, auditório, farmácia e almoxarifado.

Com a implantação das clínicas da família, o Rio saiu de 3,5% de cobertura de saúde e se tornou nos últimos anos a capital responsável por mais da metade de todas as equipes de ESF criadas no país. Hoje, 60.4% dos cariocas têm cobertura de saúde integral, o equivalente a 3,8 milhões de pessoas beneficiadas, e a prefeitura pretende ampliar para 70% até o fim deste ano.