Ambulatório HIV/Aids entra em funcionamento no Iaserj-Maracanã

O aposentado Manuel Francisco Chaves Jr. foi um dos primeiros a chegar ao IASERJ-Maracanã nesta quinta-feira (1º), primeiro dia de funcionamento do ambulatório HIV/Aids na unidade. Em tratamento desde que descobriu o diagnóstico soropositivo, há 43 anos, ele se mostrou satisfeito com o novo local de atendimento. Um dos cerca de 800 pacientes que eram acompanhados no Hospital São Francisco de Assis (HSFA) e que agora, passarão a ser assistidos na unidade, o aposentado tem atualmente carga viral indetectável e atribui isso, além da evolução dos medicamentos, à assistência que vem recebendo.

"Gostei muito deste novo espaço, o acesso é muito fácil por qualquer meio de transporte e agora, é só a gente passar por esse período de adaptação e dará tudo certo. A equipe está sendo muito atenciosa, como sempre foi. Já fiz a retirada dos meus medicamentos, não tenho do que reclamar. Além disso, como aqui o atendimento é destinado a várias especialidades, os pacientes que não querem se expor se sentem mais tranquilos para buscar o ambulatório, estão todos sendo tratados com igualdade e isso é muito importante", conta ele.

A transferência do ambulatório HIV/Aids atende à necessidade de manter o serviço ambulatorial para estes pacientes após a mudança de gestão no Hospital São Francisco de Assis, unidade filantrópica que, credenciada junto ao Sistema Único de Saúde (SUS), passará a focar suas atividades nos procedimentos de transplantes de órgãos.

"A reorganização do fluxo de atendimento é uma medida que estamos adotando desde o início da nossa gestão, em janeiro deste ano. Nosso objetivo é oferecer o atendimento adequado para os pacientes e por isso, transferimos imediatamente o ambulatório para uma unidade que não só é adequada para este tipo de atendimento como também vai complementar a oferta de especialidades. Garantir a assistência é prioridade do nosso trabalho – explica Luiz Antônio Teixeira Jr, secretário de Estado de Saúde.

Todos os pacientes em acompanhamento no HSFA estão sendo procurados pelas equipes de serviço social da SES para serem informados quanto à mudança, assim como terem suas consultas remarcadas. Também é possível realizar o agendamento de forma presencial, na própria unidade. Já para a retirada de medicamentos, os pacientes que tiverem suas receitas podem procurar o setor de farmácia do IASERJ-Maracanã, que já recebeu os lotes de medicamentos para dispensação. A equipe médica que atuava no HSFA será mantida, o que é importante para a tranquilidade dos pacientes, como destacou o infectologista e coordenador do serviço, Jadir Rodrigues.- Não tenho dúvida de que conseguiremos manter a qualidade do atendimento à qual nossos pacientes estão acostumados. Vejo como uma grande vantagem reunirmos diferentes especialidades na mesma unidade, isso vai facilitar o encaminhamento de pacientes para outros tipos de consultas ambulatoriais. Este será um ganho importante para o nosso trabalho – ressalta o médico.

Cerca de 80% dos pacientes atendidos pelo ambulatório HIV/Aids são moradores do município do Rio e os demais, de diferentes partes do estado, principalmente, da Região Metropolitana. Atualmente, estima-se que cerca de 65 mil pessoas estejam em tratamento de HIV/Aids no estado do Rio. A busca pelo teste para diagnóstico da doença também é algo a ser trabalhado: a estimativa atual é de que entre 30% e 40% das pessoas infectadas não tenham acompanhamento – ou por desconhecerem o diagnóstico, ou por não procurarem atendimento após o resultado positivo, entre outros fatores.

"O tratamento evoluiu muito nas últimas décadas e hoje, é possível que as pessoas soropositivas tenham qualidade de vida, desde que sigam o tratamento corretamente. A ideia é qualificar cada vez mais este ambulatório para que ele possa ser referência no atendimento de pacientes de maior risco, tanto quanto ao quadro clínico quanto aqueles que têm maior probabilidade de abandono do tratamento. Não iremos mudar a lógica de atendimento dos municípios, uma vez que este tipo de assistência é uma atribuição municipal, mas sim complementar e colaborar neste serviço", finaliza Alexandre Chieppe, subsecretário de Vigilância em Saúde.Para mais informações, os pacientes podem entrar em contato com Gerência de DST/AIDS da Secretaria de Estado de Saúde – RJ, pelo telefone: 2333-3870, das 10h às 17h.

SERVIÇO:

Funcionamento Ambulatório HIV/Aids no IASERJ-Maracanã

Endereço: IASERJ Maracanã - Rua Jaceguai s/n – esquina com a Rua São Francisco Xavier – Maracanã

Horário para retirada de medicamentos: 9h às 16h