Fux determina que inquérito sobre agressão de Pedro Paulo escute o perito

Polícia Federal tinha pedido para o caso ser encerrado, sem consultar o profissional

O ministro do STF Luiz Fux determinou que um perito seja ouvido no inquérito que apura se o deputado federal e pré-candidato à Prefeitura do Rio Pedro Paulo (PMDB) agrediu a ex-mulher. A Polícia Federal tinha enviado um relatório ao STF no mês passado, pedindo para encerrar o caso, sem a consulta a Francisco José Alexandre Mourão -- perito que fez os exames em Alexandra Marcondes, ex-mulher do peemedebista.

Fux atendeu a um parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O depoimento deve ser realizado na próxima terça-feira (12), na Justiça Federal.

No despacho, Fux diz que o delegado da Polícia Federal Luciano Soares Leiro ignorou decisão de 25 de fevereiro, a qual determinou ouvir Mourão em 30 dias. Leiro não colheu o depoimento e devolveu os autos apenas em junho, de acordo com informações da coluna Expresso da revista Época

O documento enviado pela Polícia Federal ao STF, assinado pelo delegado Luciano Leiro, dizia que os elementos reunidos durante as investigações não justificavam a continuidade da apuração contra o deputado, e tomava como base, também, depoimento do médico-legista Roger Ancillotti, um perito contratado pelo próprio Pedro Paulo.

O relatório da PF também dizia que os materiais colhidos "não possibilitam com a certeza devida, constatar como os fatos ocorreram", e que os depoimentos de Alexandra e de Ana Paula, empregada do casal na época da agressão, "reforçam esse entendimento".

O relatório frisou ainda o fato de Alexandra afirmar depois que "não houve agressão da parte de Pedro Paulo" e que tinha registrado ocorrência policial porque foi orientada por seu advogado. Também recorreu às declarações da empregada do casal, que disse que "não presenciou qualquer agressão do parlamentar em Alexandra", e que "Alexandra estava transtornada e muito nervosa e que foi ela quem pediu a depoente para que dissesse das supostas agressões". 

No dia 6 de fevereiro de 2010, Alexandra prestou queixa de socos e chutes do então marido, à época secretário municipal, após identificar indícios de traição. Um laudo identificou que um dente seu tinha sido quebrado. Pedro Paulo deixou a Secretaria Executiva de Governo da prefeitura do Rio para se candidatar a prefeito.