Fórum de Campo Grande ganha 7ª Vara Cível

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, instalou nesta quinta-feira, 25, a 7ª Vara Cível do Fórum Regional de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. A serventia vai ser mais uma a atender a população da região, que ultrapassa o número de um milhão de habitantes, e deve tornar mais rápido o andamento das demandas de primeira instância no Fórum.

O desembargador Luiz Fernando discursou na solenidade e falou com carinho do bairro, onde trabalhou como defensor público há mais de trinta anos. Para ele, “quando se postula por Campo Grande, se faz por uma terra que merece”. O presidente reconheceu ainda que existem demandas a serem atendidas, pontuou as dificuldades, mas se comprometeu a sempre tentar oferecer o tratamento digno a magistrados e servidores.

“O Tribunal não é lugar de trégua, é lugar de combate”, disse, se referindo ao trabalho incessante do TJ na busca por melhorias em todo o estado do Rio de Janeiro.

A inauguração da 7ª Vara Cível é orgulho também do desembargador Lúcio Durante. Foi ele quem idealizou a instalação da serventia no Fórum da região. De acordo com o desembargador, Campo Grande ainda precisa de outras serventias.

“A 7ª Vara é uma necessidade não de hoje, mas de ontem. Ela vai desafogar um pouco as outras varas. Já temos outros projetos e vamos continuar lutando para conseguir dar uma resposta ao cidadão em tempo razoável, para que ele se sinta prestigiado ao recorrer à Justiça”, falou o desembargador Durante.

O presidente Luiz Fernando visitou os espaços e as instalações da Vara Cível. Depois, conversou em tom informal com magistrados e servidores do Fórum para ouvir pedidos e sugestões. Também participaram da cerimônia a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Augusta Vaz; a juíza diretora do Fórum de Campo Grande, Márcia Andrea Rodriguez Lema; o presidente da OAB-RJ, Felipe Santa Cruz; a juíza designada para a 7ª Vara Cível , Monique Abreu David; e a juíza dirigente do 13º Núcleo Regional, Andrea Magalhães Araújo