Emoção toma conta de casais durante casamento comunitário em São João de Meriti

No último sábado (20), a Praça José de Amorim (antiga Praça dos Três Poderes), no Jardim Meriti, foi palco da ação social “Viva São João VI”, que realizou um dos maiores casamentos comunitários de São João de Meriti. Mais de mil casais oficializaram a união gratuitamente no evento realizado pela prefeitura, através da Secretaria Municipal de Promoção Social, em parceria com o Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, Ministério Público e Câmara Municipal de São João de Meriti, com o apoio das secretarias municipais de Saúde, Governo, Serviços Públicos e de Segurança, Transporte, Desenvolvimento Econômico e Ordem Urbana.

Alex Augusto Trindade, de 29 anos, e Ana Lucia Custódio, de 33, foram os primeiros a se casarem. Para garantir um bom lugar na fila, o noivo foi para a porta do fórum às 17 horas da última sexta-feira (19) e passou a noite no local. O esforço valeu a pena para o casal que já mora junto há seis anos e dois meses, mas não tinha condições financeiras de oficializar a união. “Esse é o dia mais emocionante da minha vida. O momento mais marcante foi quando a minha noiva pediu para a juíza acrescentar o meu sobrenome no nome dela”, conta o recém-casado, que irá comemorar o casamento com um churrasco em família.

Para o amor não existe idade. Jorge Fernando, de 79 anos, e Zuleica de Oliveira Avelar, de 76, selaram a união de 17 anos no “Viva São João VI”. Dona Zuleica fala que o casamento tardio aconteceu por incentivo das filhas e netas. Já senhor Jorge filosofa ao falar data que oficializou o relacionamento dos dois: “Apesar de já ter sido casado e me tornado viúvo, eu ainda continuo achando que o amor é o mais nobre dos sentimentos. A vida sem amor não tem graça. Nós ainda temos muita coisa para viver nessa vida”.

Outro casal que já mora junto e aproveitou o casamento comunitário para oficializar a união foi Jean Pierre, de 25 anos, e Caroline Santiago, de 24. Os dois namoram há quatro anos e viram no evento uma oportunidade de economizar o dinheiro das taxas cobradas pelo cartório para realizar o casamento. “Muito boa essa iniciativa. O dinheiro que iríamos gastar com o cartório vamos usar para oferecer uma festinha para a família”, comemora Caroline.

“Essa é a quarta cerimônia de casamento comunitário que realizamos no município. E a cada ano que passa, as pessoas ficam mais empolgadas e aumenta o número de inscrições”, contou o secretário municipal de Promoção Social, Geraldo Luiz Brinate. Com o apoio da Coordenadoria de Políticas Públicas LGBT, na responsabilidade de Esmeralda Bianco Venetillo, dois casamentos homoafetivos também foram realizados no evento. Confira as fotos do evento na página oficial da Prefeitura Municipal de São João de Meriti no Facebook.

Compareceram ao “Viva São João VI”: o secretário municipal de Promoção Social, Geraldo  Luiz Brinate, o secretário municipal de Obras, Ambiente, Defesa Civil e Habitação, Rodrigo Henriques Drigão, o secretário municipal de Serviços Públicos, Alírio Montebrune, o secretário municipal de Saúde, Walter Wilmes, a secretária municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Eneila Lucas, o deputado federal Marcelo Matos, o vice-prefeito, João Dias Ferreira (João da Padaria), e o presidente da Câmara Municipal de Vereadores Carlos Roberto Rodrigues (Bebeto).

Um mutirão de 25 juízes, oito promotores e oito defensores públicos oficializaram os casamentos no Fórum. O ônibus do TJ (Tribunal de Justiça) também estava presente fazendo a emissão de 2ª via de documentos pessoais, isenções e Título de Eleitor. Uma unidade móvel da Secretaria Municipal de Saúde ficou na praça com os serviços de aferição de pressão e glicose à disposição da população. Foram realizados 153 atendimentos no local, com três pacientes transferidos de ambulância para o PAM Meriti. Mas todos passam bem e não houve nenhum caso grave.

“A oficialização do casamento dá uma segurança jurídica ao casal. A união estável é equiparada ao casamento, mas os cônjuges precisam comprovar a relação para garantirem os seus direitos. O casamento oficializado já é a comprovação da união. Os cartórios cobram, em média, R$ 800 para oficializar o casamento. É muito bom podermos oferecer esse serviço gratuito para a população”, declarou Lysia Maria Mesquita Amaral Ferreira, Juíza da 4° Vara Cível de São João de Meriti.

*As informações são do Portal da Prefeitura de São João de Meriti