Corpo de médium assassinado é sepultado no Centro Espírita Frei Luiz

Foi sepultado neste sábado (20), no Centro Espírita Frei Luiz, na Taquara, Zona Oeste do Rio, o corpo do médium Gilberto Arruda. Mais de 500 pessoas acompanharam a cerimônia. Gilberto, de 73 anos, foi encontrado morto nesta sexta-feira, na casa onde morava, dentro do Centro Espírita. Ele estava amordaçado, com as mãos amarradas e com o rosto ferido.

O corpo de Gilberto foi velado no ginásio do Centro, onde o clima era de grande comoção.

Gilberto era um dos mais respeitados médiuns da tradicional casa espírita, responsável por cirurgias espirituais de pacientes em estado grave.  De acordo com informações da Delegacia de Homicídios da Capital (DH), a morte de Gilberto Arruda está sendo investigada. A perícia de local foi realizada e testemunhas e familiares serão ouvidos. Os agentes realizam diligências para localizar provas que possam auxiliar na identificação da autoria do crime.

O presidente do Centro, Wilson Vasconcellos, divulgou nota lamentando o assassinato de Gilberto Arruda: "Médium desde os seis anos de idade no Lar de Frei Luiz, dedicou-se durante toda sua vida aos necessitados e sofredores com sua mediunidade de cura. É com saudade na alma que nos despedimos de Gilberto. Sabemos que nesses tempos modernos tudo pode ser imaginado e especulado, sem qualquer elemento concreto. Os fatos sobre a desencarnação do médium Gilberto estão sendo apurados pelas autoridades competentes, e somente após a conclusão das investigações, poderemos saber de fato o que ocorreu".