Presidente da Alerj pode ser cassado por compra de votos 

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio e deputado estadual reeleito pelo PMDB, Paulo Melo, pode ter seu diploma cassado por compra de votos. No dia das eleições, fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) flagraram dois eleitores do município de Queimados que admitiram ter recebido R$ 50 para votarem em Melo.  

Com base nessa informação a Procuradoria Regional Eleitoral entrou com uma representação no TRE contra o deputado. O fato aconteceu na casa de um cabo eleitoral do político e onde foi encontrada uma lista contendo 150 nomes de eleitores com nome, endereço, data de nascimento, número de título de eleitor, local de votação além de material de campanha.

A Lei Eleitoral (Lei nº 9.504/97), diz que não é necessário pedir explicitamente votos “para caracterizar a captação ilícita de sufrágio, bastando a evidência da intenção de agir”. A representação será julgada pelo TRE ainda este ano e caso seja condenado, Paulo Melo vai ter o diploma cassado e pagar multa entre R$ 1 mil e R$ 50 mil.