Disque-denúncia recompensa por informação de suspeito por aborto no Rio

O Portal dos Procurados do Disque-denúncia está oferecendo recompensa de R$ 1 mil, por informações que levem a captura do falso médico Carlos Augusto Graça de Oliveira, um dos acusados de ter feito o aborto na auxiliar administrativa Jandyra Magdalena dos Santos Cruz, morta durante o procedimento ocorrido no dia 26 de agosto em clínica clandestina na zona oeste da capital fluminense.

O corpo da vítima foi encontrado carbonizado, no dia seguinte (27), em Guaratiba, na mesma região, sem a arcada dentária, para dificultar a identificação, só possível por meio de exame de DNA.  

O disque-denúncia já recebeu 35 ligações sobre o caso. Quem tiver alguma informação a respeito da localização de Carlos Augusto Graça de Oliveira, denuncie, enviando uma mensagem de texto, vídeo ou fotos de onde ele pode estar escondido, para o aplicativo de mensagens do WhatsApp do Portal dos Procurados (21) 96802-1650, ou entre em contato com a Central Disque-Denúncia pelo (21) 2253-1177 ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital.  

O Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decretou no dia 12 deste mês, a prisão temporária, por 30 dias, de Carlos Augusto Graça de Oliveira, Marcelo Eduardo Medeiros, Mônica Gomes Teixeira, Rosemere Aparecida Ferreira e Vanuza Vais Baldacine, acusados de envolvimento no desaparecimento de Jandyra Magdalena, depois de ter sido levada para praticar o aborto. 

Segundo a Polícia Civil, uma das acusadas, Rosemere Ferreira organizava clínicas de aborto móveis, mudando o local da prática de tempos em tempos. O  juiz da 4ª Vara Criminal do Fórum da Capital, Vinicius Marcondes de Araújo, disse em sua decisão,  "que a custódia se faz necessária para garantia da ordem pública, diante da reiteração criminosa da quadrilha". No dia 24 deste mês, o desembargador Luiz Zveiter, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, negou habeas corpus ao casal Marcelo Eduardo Medeiros e Mônica Gomes Teixeira, proprietários da casa onde teria ocorrido o aborto. 

O corpo de Jandyra Cruz foi enterrado nesse domingo (28), no Cemitério de Ricardo de Albuquerque, zona norte do Rio.