Defensoria Pública quer indenização para alunos da Gama Filho

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon), acompanha de perto a situação da Universidade Gama Filho. Os defensores públicos do Nudecon pretendem entrar com Ação Civil Pública para buscar solução judicial que garanta os direitos dos alunos lesados, além de eventual indenização por danos sofridos.  

O caso está sob os cuidados da coordenadora do núcleo, Larissa Davidovich, e do subcoordenador de Tutela Coletiva, Eduardo Chow.

>> Sindicato critica descredenciamento de faculdades e pede intervenção do MEC

>> Estudantes marcam protesto contra descredenciamento da UGF e UniverCidade

>> Grupo Galileo repudia fechamento da Gama Filho e UniverCidade

>> MEC descredencia Universidade Gama Filho e Centro Universitário da Cidade

Desde abril, um grupo de estudantes do curso de Medicina é assistido pelo Nudecon, com queixas sobre reajuste de mensalidades, interrupção do ano letivo e dificuldades na obtenção de documentos necessários à transferência para outra instituição de ensino superior.