Inquérito indicia dez policiais no caso Amarildo

O inquérito da Divisão de Homicídios, enviado nesta terça-feira ao Ministério Público do Rio de Janeiro, indicia dez policiais militares da UPP Rocinha, incluindo o major Edson Santos, pelo desaparecimento do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza. Santos era o comandante da Unidade de Polícia Pacificadora da comunidade, quando ocorreu o sumiço em 14 de julho. A informação é do Jornal Nacional.

Todos foram indiciados pelos crimes de tortura seguida de morte e ocultação de cadáver.

Os policiais negam envolvimento no sumiço e dizem que liberaram Amarildo, no dia14 de julho, depois de constatar que não havia qualquer mandado de prisão contra ele.