CNI/Ibope: Cabral tem apenas 12% de aprovação dos cariocas

Pesquisa revela que é o menor Índice entre 11 governadores 

O governador Sérgio Cabral tem apenas 12% de aprovação dos cariocas que consideram seu governo ótimo ou bom. A informação faz parte da pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) encomendada ao Ibope, divulgada nesta quinta-feira. Este é o menor índice verificado entre 11 governadores levantados pela pesquisa. A pesquisa foi realizada entre 9 e 12 de julho.

Entre os entrevistados desses Estados, uma média de 70% dos habitantes consideraram que os governadores e secretários estaduais também fazem mal uso dos recursos públicos. O Estado mais mal avaliado neste quesito é o Rio de Janeiro, onde 87% dos entrevistados avaliam que o dinheiro público é mal utilizado e 60% da população acha que o governo tem capacidade de prover os serviços públicos, sendo este percentual também o maior entre todos os estados pesquisados. 

Numa outra pesquisa, para efeito de comparação, feita anteriormente pelo Datafolha e divulgada no dia 1 deste mês, Cabral tinha despencado 30 pontos percentuais, passando para 25% de aprovação. No auge da popularidade, ainda de acordo com o Datafolha, Cabral chegou a 55% de aprovação verificados em novembro de 2010. As duas pesquisas (Datafolha - CNI/Ibope), no entanto, possuem metodologias diversas e a comparação deve levar em conta esse aspecto técnico.    

A pesquisa CNI/Ibope apurou a opinião dos eleitores em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais ouvindo 812 pessoas em cada estado. Na Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás,  Minas Gerais, Paraná,  Pernambuco,  Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina foram ouvidos 602 eleitores em cada um. 

No lado oposto de Cabral encontra-se o governador de Pernambuco, Eduardo campos, com 58% de aprovação. A pesquisa também avaliou o desempenho da presidente Dilma Rousseff  que ficou com 31%. O Ibope ouviu 7.686 eleitores com mais de 16 anos em 434 municípios. No levantamento anterior, divulgado em 19 de junho, o percentual de eleitores que aprovaram a gestão de Dilma foi de 55%. Na ocasião, a avaliação positiva caiu oito pontos após atingir o recorde de 63%.

De acordo com a pesquisa da CNI/Ibope, a inflação e as manifestações populares derrubaram a popularidade do governo Dilma Rousseff. O percentual de pessoas que consideram o governo como ótimo ou bom caiu de 55% em junho para 31% neste mês. O número de brasileiros que avaliam o governo como ruim ou péssimo também é de 31%. A popularidade do governo é melhor na Região Nordeste, onde 43% dos entrevistados consideram o governo ótimo ou bom. Na Região Sudeste, esse percentual cai para 24%.