Comissão da Verdade cobra da PM desaparecimento de morador da Rocinha 

O presidente da Comissão da Verdade do Rio de Janeiro, Wadih Damous, afirmou nesta segunda-feira (22) que "além dos desaparecidos da ditadura, teremos que cuidar dos desaparecidos da democracia",  ao comentar o desaparecimento do morador da Rocinha Amarildo Dias de Souza, após ser levado por policiais para "prestar esclarecimentos" em uma delegacia. Quatro policiais militares envolvidos no caso do desaparecimento foram afastados dos serviços operacionais.

Amarildo está desaparecido desde domingo (14) após ser levado por PMs da UPP da Rocinha até a base da favela. A mulher de 'Boi', como Amarildo era conhecido, Elizabeth Gomes de Souza não tem mais esperança em encontrar o marido vivo. "Esses PMs são monstros, pois tiraram meu marido de casa para matá-lo aqui mesmo na comunidade. Não tenho mais esperança que ele esteja vivo. Só me resta enterrar meu marido", disse Elisabete Gomes de Souza, esposa da vítima.