Grupo chega antes de bloqueio e protesta na entrada de imprensa do Maracanã

Um grupo de três pessoas chegou ao Maracanã por volta das 9h (de Brasília) e até o começo da tarde permanecia na entrada de imprensa protestando contra o fechamento de hospitais na cidade do Rio de Janeiro. O bloqueio do entorno do Maracanã para a final Brasil x Espanha estava previsto para as 13h (de Brasília), mas começou meia hora mais cedo com a chegada de uma passeata maior nas imediações do estádio.

Liderado pelo profissional da saúde Antonio Carlos, Hospital Carlos Chagas, o grupo contou que se posicionou em frente ao local para chamar a atenção das redes de televisão e imprensa e comemorava entrevistas para a BBC e Reuters. Seu principal alvo era a administração de Sérgio Cabral no Governo do Rio de Janeiro.

“Precisamos chamar a atenção. O Governo está fechando hospitais, mas tem dinheiro para as obras do Maracanã”, disse Antonio Carlos, para quem as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) “não fazem cirurgia”.

Os protestos no entorno do Maracanã devem ganhar mais força ao longo da tarde deste domingo. A final da Copa das Confederações terá início às 19h (de Brasília) e grupos se organizam em diferentes pontos da cidade para marcharem em direção ao Maracanã. Com isso, a segurança nos arredores é reforçada.