Índios têm até quarta (20) para deixar Aldeia Maracanã

DPU pediu ainda mais 15 dias de prazo para saída

Os indígenas da Aldeia Maracanã têm até 23h59 da próxima quarta-feira (20) para deixar o antigo prédio do Museu do Índio, localizado no Complexo do Maracanã. Na sexta-feira (15), a Justiça Federal havia determinado um prazo de 72h para os índios saírem do local, que se esgotaria nesta segunda-feira (18).

No entanto, na interpretação do juiz da 8ª Vara Federal, Renato Cesar Pessanha, esse prazo só começou a ser contado a partir desta segunda-feira (18), primeiro dia útil após a determinação de despejo.

A decisão que determinou a desocupação do imóvel foi ordenada pela Justiça Federal, pois o governo do Rio havia entrado com um mandado de imissão de posse do prédio, comprado da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Diante da ordem, o defensor público da União, Daniel Macedo, ingressou no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) com um recurso de agravo de instrumento, pedindo mais 15 dias de prazo, além das 72h estipuladas pela Justiça Federal. Segundo a assessoria do juiz da 8ª Vara Federal, Renato Pessanha, esse recurso ainda não foi analisado.

Como afirmou o cacique da Aldeia Maracanã, Carlos Tukano, desde sexta-feira (15) o ambiente na tribo é de tensão: “O clima entre os índios está péssimo”.

>> Vão conseguir nos tirar daqui", diz cacique Tukano

*Do Programa de Estágio do Jornal do Brasil