Justiça afasta agentes da PF por cobrança de propina em Volta Redonda

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Volta Redonda (RJ), a Justiça Federal determinou o afastamento cautelar dos servidores da Polícia Federal Marcello Borges Coelho e Waldenir Marques Noronha, envolvidos em um esquema criminoso para obter vantagens indevidas de empresários do setor de segurança privada. 

Na decisão, a 2ª Vara Federal de Volta Redonda determinou ainda o recolhimento das armas de fogo pertencentes à Polícia Federal que estejam na posse dos acusados, além das carteiras funcionais.

Segundo a ação, a cobrança de propina pelos agentes da PF foi descoberta durante as investigações da Operação Resplendor, responsável por desarticular uma quadrilha do Sul Fluminense acusada de transportar e adulterar combustíveis com o envolvimento de policiais federais.

Marcello e Waldenir eram membros da Comissão de Vistoria da Delegacia de Polícia Federal em Volta Redonda, cuja atribuição era fiscalizar e vistoriar empresas de segurança e vigilância e estabelecimentos financeiros. Segundo a denúncia, os agentes criavam dificuldades aos proprietários de empresas de segurança privada para, posteriormente, exigir valores para continuar com a prestação de serviços na região. De acordo com a ação, Waldenir exigiu R$ 1.500 para que uma determinada empresa pudesse trabalhar durante o carnaval de 2008 no município de Piraí.