Milhares participam da procissão do Dia de São Sebastião, padroeiro do Rio

Dom Orani Tempesta fará o reconhecimento canônico do corpo de Odetinha ao fim dos eventos

Na comemoração do Dia de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro, neste domingo (20), uma grande procissão toma conta da cidade. Os fiéis partiram às 16h da Igreja de São Sebastião dos Capuchinhos, na Tijuca, no Zona Norte, em direção à Catedral Metropolitana, na Avenida Chile, no Centro. 

Segundo os organizadores, o cortejo atraiu cerca de 200 mil pessoas até seu final. O corpo de Odetinha, que passa por processo de beatificação, segue em uma urna de madeira, levada por jovens voluntários da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Muitos fiéis foram ao local para homenageá-la e se emocionavam ao se aproximar da urna. Devotos do santo cantavam músicas católicas e exibiam fotos de parentes, por quem rezavam e pediam bençãos.

"A festa demonstra que o Rio de Janeiro tem fé. Nesse ano, há mais um motivo para comemorar: o processo de beatificação da serva de Deus Odetinha, que deve atrair ainda mais gente para a procissão. Como é bom ver crianças, jovens e adultos juntos na fé da igreja. Que São Sebastião, um jovem que serviu a Deus, possa servir de exemplo a todos", afirmou Dom Orani Tempesta, arcepisbo do Rio. 

A procissão seguiu em direção ao Centro da cidade e, ao chegar na praça da Cruz Vermelha, parou em frente ao Instituto Nacional de Câncer (INCA) para uma benção especial de Dom Orani a enfermos, familiares e médicos. Na chegada à Catedral Metropolitana, na Avenida Chile, haverá o auto de São Sebastião. Depois da peça, dom Orani abençoou os fiéis presentes e a cidade, e fez o reconhecimento canônico do corpo de Odetinha, levado, em carro do Corpo de Bombeiros, para a Basílica da Imaculada Conceição, onde será sepultado. 

O prefeito Eduardo Paes também esteve presente na procissão, acompanhando os fiéis no percurso. "Essa é a festa do padroeiro da cidade do Rio, independentemente de crença ou religião", disse o político, que por parte do trajeto, seguiu e conversou com Dom Orani.

Esse ano, a festa de São Sebastião foi precedida por uma trezena, quando uma imagem do padroeiro, réplica da que Estácio de Sá trouxe para o Rio, passou em cortejo por todas as paróquias e capelas dedicadas ao santo e também em outros locais, como hospitais, sedes de militares, asilos e outros locais.

*Do Projeto de Estágio do Jornal do Brasil