Para investigar Sheila Gama, Bornier trancará prefeitura de Nova Iguaçu 

Decisão foi acertada após denúncia de saque a um almoxarifado do município

Prefeito eleito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier (PMDB) vai trancar o prédio da prefeitura logo após tomar posse, nesta terça-feira (1), para passar um pente fino nos documentos do município em busca de informações sobre as contas da gestão da sua antecessora, Sheila Gama (PDT), que lhe negou um período de transição.

O fechamento do prédio terá como objetivo, segundo ele, evitar que pessoas ligadas à atual prefeita retirem documentos e objetos para dificultar investigações sobre irregularidades de sua gestão. Isto, porém, já pode ter acontecido,

De acordo com a equipe do novo prefeito, o grupo que investigará a situação das mais importantes áreas da gestão municipal terá cerca de 50 pessoas e trabalhará direto, incluindo o próximo final de semana. Áreas com indícios de irregularidades, como a coleta de lixo e a saúde receberão atenção especial.

A decisão de evitar a entrada de pessoas sem autorização na sede da prefeitura foi acertada após denúncias de que um almoxarifado da Secretaria de Saúde foi invadido e uma grande quantidade de remédios teria sido incinerada a mando da atual prefeita.

O episódio também definiu a primeira agenda oficial de Nelson Bornier como prefeito: uma visita ao Hospital da Posse, principal unidade de saúde da cidade. O novo prefeito decidiu ir pessoalmente ao local avaliar as condições de atendimento. Pacientes reclamam de falta de remédios, profissionais de saúde e até mesmo itens básicos de higiene, como papel higiênico nos banheiros.

Outra medida emergencial deve ser a suspensão do contrato de recolhimento de lixo. Segundo Bornier, a atual gestão atrasou os pagamentos à empresa Locar e, com isso, Nova Iguaçu corre risco de passar por uma situação semelhante à de Duque de Caxias e Belford Roxo, também na Baixada Fluminense.