Dolabella é absolvido por descumprir ordem de distância de Piovani 

Dado Dolabella se livrou de dois casos judiciais que enfrentava recentemente. Um deles foi a acusação de ter desobedecido a ordem judicial que determina o distanciamento de 250 metros da atriz Luana Piovani, ex-namorada que ele foi acusado de agredir em 2008. A confusão começou no Carnaval de 2009, quando os dois se encontraram em um camarote "por coincidência", segundo entrevista do advogado do ator, Michel Assef Filho, ao Terra.

A absolvição aconteceu na terça-feira (11), mas só nesta quarta-feira (12) foi armazenada no sistema do Ministério Público. De acordo com a juíza Cintia Santarem Cardinali, não houve dolo por parte de Dolabella, ou seja, intenção de descumprir a ordem judicial. O advogado do ator, por sua vez, afirmou que seu cliente nem sabia que Piovani estava no local.

Nesta quarta-feira (12), o ator ainda esteve no Fórum Regional da Barra da Tijuca para uma audiência preliminar da acusação de maus-tratos feita por sua ex-namorada, Fabiana Vasconcellos. Segundo ela, Dolabella teria agredido o filho deles, Eduardo, 2 anos, além de xingá-lo de "débil mental". De acordo com Assef Filho, o caso foi arquivado. "Não houve fato típico, ou seja, fato tipicamente previsto no Código Penal. Não houve qualquer cometimento de crime por parte do Dado", pontuou o advogado.