No Rio, partidos farão representação contra governador Sérgio Cabral 

As declarações do governador do Rio de Janeiro em evento na cidade de Londres, no qual o político pediu votos para seu companheiro de partido e candidato à reeleição na capital fluminense, Eduardo Paes (PMDB), causaram reação em partidos adversários. PSDB, DEM e PV afirmaram que irão protocolar representação na Justiça Eleitoral contra o governador por propaganda eleitoral irregular e uso da máquina pública no processo eleitoral.

O candidato do PSDB, Otávio Leite, afirmou que as declarações de Cabral ofendem a lei eleitoral e a democracia. "Não é cabível uma solenidade na qual o governador e o prefeito representam a capital e o Estado do Rio de Janeiro utilizarem-na para fazer campanha eleitoral explícita. Trata-se de um abuso de autoridade e de poder político".

Para o secretário jurídico do PV, Eurico Toledo, o fato representou uma afronta à Constituição. "Além de ser ilegal, é imoral, porque as Olimpíadas são do povo", declarou. A assessoria de imprensa do DEM informou que pedirá na Justiça Eleitoral o retorno dos recursos públicos utilizados na viagem do governador.

A assessoria da campanha peemedebista afirmou que só irá se manifestar a respeito do assunto se for notificada pela Justiça Eleitoral.