Emocionados, parentes e fiéis assistem missa de 7º dia de dom Eugenio Sales

Comovidos, centenas de fiéis, integrantes da Igreja Católica, amigos e parentes foram, na manhã deste sábado, para a Capela das Almas, na cripta da Catedral Metropolitana, onde foi celebrada a missa em homenagem ao sétimo dia da morte do cardeal dom Eugenio Sales, arcebispo emérito do Rio de Janeiro. Dom Eugenio morreu na segunda-feira (9), aos 91 anos, após sofrer um enfarte em casa.

A missa, celebrada pelo arcebispo da cidade, dom Orani Tempesta, teve ainda a participação dos bispos auxiliares e a presença de dom Karl Joseph Romer, bispo emérito e grande amigo, que começou a trabalhar com dom Eugenio em Salvador.

Em prantos, dom Heitor de Araújo Sales, de 86 anos, irmão de dom Eugenio e bispo emérito de Natal, manteve-se em silêncio durante a celebração.

Após a missa, o arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, deu uma bênção especial no túmulo do cardeal e entou a canção "Salve Rainha", em latim. Segundo dom Orani, neste sábado (14) e domingo (15), todas as igrejas da cidade prestarão uma homenagem a dom Eugenio em suas missas.

Veja, na íntegra, o texto que dom Orani após a celebração, e que será lido em todas as paróquias do estado:

Irmãos e irmãs, junto com todas as intenções que trazemos ao altar do Senhor, queremos rezar pelo Cardeal D. Eugenio de Araújo Sales, que, no último dia 9, foi chamado para junto de Deus. D. Eugenio nasceu em 8 de novembro de 1920, na localidade de Acari, no Rio Grande do Norte. Foi ordenado padre com 23 anos e bispo aos 33, revelando-se pastor zeloso, capaz de sentir as exigências de seu tempo e a elas responder. Como bispo, serviu às igrejas de Natal, Salvador e, entre nós, no Rio de Janeiro, por três décadas.

Referindo-se a D. Eugenio, o Papa Bento XVI nos convidou a agradecer “ao Senhor por ter dado à Igreja tão generoso pastor que, nos seus 70 anos de sacerdócio e 58 de episcopado, procurou apontar a todos a senda da verdade na caridade e do serviço à comunidade, em permanente atenção pelos mais desfavorecidos, na fidelidade ao seu lema episcopal: gastarei e gastar-me-ei por inteiro por vós”.

Entre os carinhos de D. Eugenio, encontrava-se o Seminário, que ele nunca deixou de chamar de coração da diocese. Ao rezar, portanto, por D. Eugenio, rezemos também para que o Senhor nos envie santas e numerosas vocações sacerdotais.