Deputados pedem abertura de CPI sobre a Delta na Alerj

Deputados de oposição buscaram, nesta quarta-feira (2), aprovar pedidos de abertura de duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), após a divulgação de fotos e vídeos do governador Sérgio Cabral e de secretários de estado com Fernando Cavendish, o dono da construtora Delta, envolvida em denúncias de irregularidades em contratos com o governo e de ligações com o contraventor Carlinhos Cachoeira.  

Uma das CPIs é dos deputados Marcelo Freixo (Psol-RJ) e Janira Rocha (Psol-RJ) e pede investigação de todos os contratos da empresa com o governo do estado desde o ano 2000. A outra é de Clarissa Garotinho (PR-RJ) e visa apurar as circunstâncias das viagens de Cabral ao exterior durante desde que assumiu o cargo de governador.

Recentemente, o blog do deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) vem divulgando imagens de Cabral, Cavendish e outras autoridades estaduais em momentos de lazer durante viagens a Paris, na França, e Monte Carlo, em Mônaco, em 2009. A deputada Clarissa Garotinho acredita que a ampla maioria do governo na Casa deve impedir a implantação das investigações, mas afirma que a população tem o direito de ver averiguadas as denúncias contra Cabral:

"Com a CPI, quero saber as circunstâncias das viagens do governador Sergio Cabral: quais são os destinos? Quem paga? Existe confusão entre o público e o privado? Eu fiz um requerimento de informações sobre esse tema no ano passado, mas até agora nem sequer foi publicado no Diário Oficial. Quem deve, teme", acusa Clarissa. "Tinha esperança de aprovar a CPI, pois acredtava que houvesse uma mudança no comportamento da base governista, mas hoje vimos que o método de aliciamento do governo é bem eficiente. Precisamos de 24 assinaturas, mas até agora só consegui 14 e o único deputado da situação que assinou foi o Dionísio Lins. Ninguém quer se expor, não assinam, mas não defendem o Cabral. O povo tem o direito de ver essas denúncias serem investigadas", critica.

De acordo com o líder do governo na Alerj, deputado André Corrêa (PSD-RJ), não será aprovada nenhuma CPI. Ele afirmou que a Comissão é um instrumento da minoria e disse que essa ‘luta’ está contaminada pela campanha eleitoral. Corrêa afirmou não haver nenhum fato concreto de superfaturamento da Delta nos contratos com o governo.

O deputado Luiz Paulo (PSDB-RJ) encaminhou requerimento de informações à Mesa Diretora da Alerj para que o governo forneça datas e comprovação de diárias pagas pelo governador e seus secretários nas viagens.