Chuva deixa mais de 900 desalojados em Teresópolis

A população continua retirando a lama das casas e contabilizando os prejuízos após a enxurrada

As chuvas que atingiram Teresópolis, na Região Serrana do Rio, deixaram 994 desalojados, pessoas que tiveram suas casas atingidas e foram para a residência de parentes e amigos, segundo o último boletim divulgado pela Defesa Civil do município. Cinco pessoas morreram e 15 ficaram feridas em consequência do temporal que atingiu a região no fim da noite de sexta-feira.

Neste domingo de sol, os moradores continuam retirando a lama de suas casas e contabilizando os prejuízos após a enxurrada.

Segundo a Defesa Civil, 160 casas foram interditadas. O órgão trabalha em estado de atenção e mantém equipes nas ruas fazendo o trabalho de avaliação de danos e vistorias. 

Em pouco mais de quatro horas choveu na Região Serrana o que se esperava para todo o mês. Em consequência disso, todos os rios ficaram em estágio de atenção.

Voltou a chover na cidade por volta das 16h de sábado, mas não foram registradas ocorrências por causa da chuva de baixa intensidade, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros do Município. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a previsão para a região e todo o Estado do Rio é de chuvas fracas para todo o todo o domingo.

Neste sábado, o governador Sérgio Cabral lamentou as mortes e, em nota, disse que determinou a realização de ações imediatas dos órgãos do governo para o atendimento das vítimas na região. Equipes das secretarias de Defesa Civil, Saúde, Meio Ambiente e Obras foram deslocadas para auxiliar o município 

Tragédia na Região Serrana

As fortes chuvas que atingiram a Região Serrana do Rio de Janeiro nos dias 11 e 12 de janeiro de 2011 provocaram enchentes, deslizamentos de terra e mataram oficialmente 905 pessoas. Mais de 300 foram consideradas desaparecidas. As cidades mais atingidas pelos temporais foram Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto.