Armazém onde bueiro explodiu na segunda-feira passará por nova vistoria

O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, e a presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos, acompanham nesta quinta-feira, às 10h, uma nova vistoria dos técnicos do instituto no pátio de manobras do Armazém 30, no Porto do Rio. Na ocasião, Minc e Marilene vão divulgar todas as medidas tomadas, incluíndo um plano de ação de emergência, para garantir a segurança na área.

Na última segunda-feira, uma pessoa morreu e duas ficaram feridas na explosão de um bueiro de águas pluviais no Armazém 30 do Cais do Porto, na Zona Portuária do Rio. Segundo a Companhia Docas, responsável pelo local onde ocorreu o acidente é uma área de operação da Empresa Triunfo Logística. As causas da explosão ainda são desconhecidas.

O operário morto, o mecânico Rafael Martins Souza, de 35 anos, teria sido arremessado para o alto e, em seguida, batido com a cabeça no chão. Os trabalhadores feridos são o soldador Paulo Bento Pereira, de 52 anos, e o mecânico Carlos Ribeiro, também de 52 anos, foram levados para o Hospital Souza Aguiar, no Centro da cidade, por uma ambulância da própria Triunfo Logística. A Secretaria municipal de Saúde informou que um dos feridos teve fratura exposta no braço direito e queimadura superficial no rosto. Já o outro teve ferimentos no braço.

Inicialmente, os bombeiros tinham informado que a explosão tinha ocorrido dentro do Armazém 24 do Cais do Porto, na Avenida Rodrigues Alves, e que no local estava sendo realizada uma obra.

O presidente da Companhia Docas do Rio de Janeiro, Jorge de Mello, admitiu que no local havia um forte cheiro de óleo diesel. Ele acredita que essa pode ser a causa da explosão. Os operários estavam fazendo um trabalho de solda em uma área descampada. 

Mello ressaltou que ainda é cedo para dizer de onde partiu o vazamento de óleo. Ele informou que ontem à noite houve uma operação de transporte de óleo para a Refinaria de Manguinhos.