Campos recebe R$ 7,8 milhões para restruturar rede de saúde

Brasília - O Ministério da Saúde liberou R$ 7.811 milhões para a cidade de Campos dos Goytacazes, na região norte fluminense. No início da semana, a cidade foi afetada pela elevação do nível do Rio Paraíba do Sul, que alagou diversos pontos da cidade, atingindo residências e edifícios públicos.

Por causa dos estragos, a prefeita Rosinha Garotinho decretou, na quarta-feira (11), situação de emergência localizada, relativa apenas à localidade de Três Vendas, no distrito de Travessão, uma das áreas mais afetadas. No dia seguinte (12), os riscos de doenças a que os moradores da localidade que se recusam a deixar suas casas estão expostos levou a prefeitura a decretar situação de emergência em saúde.

O dinheiro liberado pelo ministério deve estar disponível a partir de hoje (13) para ser utilizado integralmente na restruturação da rede de saúde municipal e na ampliação do atendimento à população. Além de comprar medicamentos e insumos, a Secretaria Municipal de Saúde poderá destinar parte dos recursos para as obras necessárias em unidades hospitalares e para o Serviço Móvel de Emergência (Samu). A portaria com a liberação dos recursos está publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

O valor é um adiantamento de parte dos recursos que seriam repassados ao município ao longo do ano por meio do Fundo Nacional de Saúde para custear atendimentos médicos de média e alta complexidade (cirurgias, hemodiálise, transplantes, entre outros).

De acordo com a Defesa Civil estadual, sete municípios fluminenses estão em situação de emergência: Laje do Muriaé, Santo Antônio de Pádua, Itaperuna, Italva, Cardoso Moreira, Miracema e Aperibé.