Sobe para 12 o número de favelas alvo de megaoperação contra o tráfico

Chega a 12 o número de comunidades alvo de uma megaoperação da Polícia Militar do Rio para coibir o tráfico de drogas no estado. No início da manhã desta segunda-feira (9), cerca de 700 policiais militares deram início à ação com carros blindados e helicópteros.Ao todo, cinco batalhões da Polícia Militar estão envolvidos na ocorrência.

Há operações nas comunidades da Coreia, Vila Aliança e Vila Vintém, na Zona Oeste; e nos morros do Chapadão e Juramento, na Zona Norte.

Os policiais também estão nas comunidades Jorge Turco e Faz Quem Quer, no subúrbio, que são áreas do 9º BPM (Rocha Miranda); na Favela do Antares, Zona Oeste; e na Vila dos Pinheiros e Vila do João, no Complexo da Maré, nas áreas do 22º BPM (Bonsucesso). O Batalhão de Operações Especiais (Bope) e o Batalhão de Choque também dão apoio às operações.

Presos em Antares, onde cinegrafista morreu

Cinco suspeitos já foram presos na Favela de Antares, em Santa Cruz. Também foram apreendidas cinco granadas, 54 tabletes de maconha, uma pistola calibre 9 milímetros, radiotransmissores, material para embalagem de drogas, munição, R$ 209 em espécie e cartões de crédito.

No dia 6 de novembro do ano passado o cinegrafista da TV Bandeirantes Gelson Domingos foi baleado e morto na comunidade durante incursão policial.

No Morro do Chapadão, em Costa Barros, os cerca de 240 policiais foram recebidos a tiros, mas não há informação sobre feridos. Seis suspeitos foram presos. Nove motos roubadas foram recuperadas e grande quantidade de drogas apreendida. 

Polícia encontra casa que pertenceria ao traficante 'FB' no Morro do Chapadão

Policiais do Serviço Reservado (P-2) do 41º BPM (Irajá) localizaram uma casa em construção que pertenceria ao traficante Fabiano Atanasio da Silva, o FB, no alto do Morro do Chapadão. O pai dele e uma outra pessoa estavam no local e foram levados à 39ª DP (Pavuna).

Ex-chefe do tráfico na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, FB fugiu da ocupação do local por forças de segurança, no final de 2010, e desde então é procurado pela polícia.