Comitiva de americanos conhece favela do Vidigal, recém pacificada. Veja fotos

Uma comitiva de parlamentares norte-americanos, liderada pelo presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, deputado John Boehner, conheceu as soluções desenvolvidas pelo Governo do Estado na área da segurança e o funcionamento do processo de pacificação no Vidigal, Zona Sul do Rio, pacificado há quase dois meses. Ainda na tarde desta segunda-feira (9), o governador Sérgio Cabral recebe o grupo em um almoço no Palácio Laranjeiras.

Acompanhado do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, e do coordenador das UPPs, coronel Rogério Seabra, o deputado John Boehner conferiu de perto o sucesso da política de pacificação do Estado do Rio na comunidade e elogiou as ações desenvolvidas para melhorar a qualidade de vida da população. A dinâmica das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) chamou a atenção da autoridade americana, que ficará no Brasil durante três dias.

- Eu acho que o que está acontecendo no Rio - que está passando, assim como o Brasil, por um grande progresso - é um ótimo exemplo de uma ação a ser tomada para unir uma sociedade - disse John Boehner, que ressaltou ainda a importância de conhecer projetos que beneficiem também pessoas carentes e áreas como o Vidigal.

Para Beltrame, visitas como a do presidente da Câmara dos Estados Unidos mostram que comunidades pacificadas são exemplos para outros países. Durante o passeio pela comunidade, o secretário de Segurança explicou como o processo de paz de áreas antes dominadas por criminosos foi iniciado e ressaltou ainda a estrutura da cidade, o que facilita a construção de comunidades.

-Antes de falar de segurança pública, contextualizamos como esses territórios foram ocupados e viraram áreas com crescimento desordenado, devido à topografia da cidade. Nós mostramos o conceito de uma cidade partida, e como estamos trabalhando para diminuir essa diferença. O Vidigal, como é uma ação recente, apresenta esse contraste que existe entre a favela e o asfalto - afirmou José Mariano Beltrame.