Empresa é multada em R$ 10 mi por derramar óleo na Baía da Ilha Grande

O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, e a presidente do Inea (Instituto Estadual do Ambiente), Marilene Ramos, anunciaram hoje (17/12) que a empresa Modec Serviços de Petróleo do Brasil foi multada em R$ 10 milhões pelo vazamento de 10 mil litros de óleo nas proximidades da Ilha Grande, na Baía de Ilha Grande, no litoral sul fluminense. O vazamento está sob controle.

Assim que o órgão ambiental do estado detectou o vazamento, no final da sexta-feira passada, foi acionado um plano de emergência para conter a expansão do óleo, com um total de nove embarcações.

Devido ao mau tempo, porém, a mancha já se apresentava naturalmente bastante diluída, sem possibilidade de recolhimento. Está em curso agora uma operação de dispersão mecânica por jatos d’água do que restou da mancha de óleo.

Hoje, com a melhora das condições do tempo, fiscais do Inea sobrevoaram de helicóptero a região do derramamento de óleo, constatando o controle da situação. Em nota oficial, o Inea informou que vai continuar monitorando o trabalho e a trajetória da mancha.

Segundo o órgão ambiental estadual, o acidente foi provocado por falha humana quando o navio FPSO Cidade de São Paulo se dirigia para passar por uma reforma em estaleiro no Município de Angra dos Reis, situado no litoral da Baía da Ilha Grande.

Para o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, este vazamento demonstra a importância da aprovação, em breve, da Área de Proteção Ambiental Marinha da Ilha Grande, com a adoção de regras mais rígidas de controle e de fiscalização de atividades petrolíferas na  região da Baía da Ilha Grande.