Ocupação da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu será mantida pelo Bope e Choque

Diferentemente dos complexos da Penha e do Alemão, a ocupação das comunidades da Rocinha, de Vidigal e da Chácara do Céu (Zona Sul) será mantida pelos agentes do Batalhão de Operações Especiais e pelo Batalhão de Choque até a instalação das Unidades de Polícia Pacificadora da região.  

O Bope ficará encarregado da Rocinha, a maior das três favelas. Já o Batalhão de Choque, que pela primeira vez coordena uma ocupação pré-UPP, ficará responsável pelas comunidades do Vidigal e da Chácara do Céu, favelas que ocupam o mesmo morro, mas que são bem menores.

De acordo com o comandante do Batalhão de Choque, coronel Fábio Souza, a ocupação do Vidigal e da Chácara do Céu será mantida com 60 homens, até que a UPP seja instalada. O oficial garante que a ocupação não prejudicará o trabalho primordial do batalhão que tem, entre suas funções, a segurança de estádios, a escolta de dinheiro do Banco Central e o controle de conflitos e manifestações.

Segundo ele, o Batalhão de Choque tem mais 60 policiais aquartelados, que podem agir em caso de necessidade. “Se houver necessidade, posso convocar homens que estão de folga”, disse o comandante. O coronel Fábio Souza não disse, no entanto, quando a UPP será instalada nessas três comunidades.

Com informações da Agência Brasil