Secretário de Segurança diz que traficantes da Rocinha mostraram fragilidade

Em entrevista ao Bom Dia Brasil, na manhã desta quinta-feira, o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse que os traficantes da Rocinha demonstraram fragilidade antes da operação realizada nesta quarta-feira, que culminou com a prisão do traficante "Nem". 

"O mais importante é a quebra do paradigma do império do território. Prender traficantes, apreender armas e drogas é fundamental, mas a estratégia principal é a inversão do paradigma de território, a quebra do muro imposto por armas. Na medida em que simplesmente se anunciou que isso ia acontecer, essas pessoas mostraram fragilidade", disse.

O secretário explicou ainda que cada ocupação em favelas do Rio tem uma estratégia diferente. “Não há uma receita de pacificação. A gente se prepara para entrar, sem confronto, mas não sabemos o que os criminosos têm na cabeça. Na Rocinha, a operação começou há cerca dez dias e ainda não terminou”, ressaltou.

Beltrame lamentou o fato de policiais terem sido presos, fazendo a escolta de Nem. “Isso é triste, lamentável. Mas é preciso lembrar que temos os policiais que prenderam o próprio Nem, que também se sentem orgulhosos pela prisão”.